Postagens

fora do face para estar mais tempo dentro de mim! vou muito bem, obrigado!

humberto mar dois

Fazendo os cálculos.  Pausa.  Faz um bom tempo que me afastei, livre espontaneamente – do espaço de muitas faces e poucos book Assim mesmo.  O FEICIBUQUE.  Faz dias muito bons que estou afastado. Se cansei? Por aí. Mas a verdade é que precisava e muito dar um tempo para mim. Precisava não, preciso.  Depois de atravessar uma tempestade que para ... Leia Mais »

refletindo diante do espelho do meu banheiro

HOMEM NO ESPELHO

Amanheci! Mas nada de pegar a viola e botar na sacola. Assim como fez aquele cantador. Não ando com sacola. Às vezes de saco cheio. Saco. Viola e saco nas costas é coisa de cantador. Não sou. Amanheci em mim. Natural. Todos os dias isso acontece. Primeiro, aqui dentro. Depois, lá fora. Diante do espelho do meu banheiro me divirto. ... Leia Mais »

BONS TEMPOS AQUELES DAS GOTEIRAS NA INFÂNCIA…

goteira um

As crônicas escritas num dia de chuva são quase sempre as mesmas. Os mesmos temas. As mesmas biqueiras derramando água e lembrando os nossos tempos de infância. Os banhos de biqueiras nas poças de água. – Menino, entra! Tu Vai (sic) gripar! Você não vai entrar em casa todo molhado assim. Nunca.  Olha só que roupa. Mais tarde vai tossir A ... Leia Mais »

o meu silêncio

humberto em pedaços

“Não preciso de palavras para descrever  o meu silêncio. Nunca. Palavras? Palavras, palavras, palavras. Apenas.   A palavra é pedra no caminho do meu silêncio.  Ela faz com que ele nela tropece e caia. barulho. Perturbe o menino que dorme na rede do tempo.  Um tempo que não conseguiu ainda pescá-lo. O meu silêncio não grita para acordar as manhãs. ... Leia Mais »

Pingos

Uma corda no pescoço sairia mais barato

tornozeleira passou a ser um prêmio de loteria de ...

E a força da grana destruiu a nossa Rádio Tabajara

A pergunta que não quer calar: A destruição do ...

Aí essa saudade de mim…

… não sei se chore ou se RIO!