onter foi o aniversario do belo. tudo bem que vocês não estão nem ai para mais um belo que aniveersaira.  só uma coisa.  uma apenas. o belo aqui nada tem a ver nem a jjogar com esse botafafo ruim de estrrela pintada de fveremlho. o elo é o abel almeida. sentiram ? o belo é o meu belo atlete e netao deste avô roghoos dos netos ( sintem o plural) que tem. náo podereia abriar estas minhas mal-traçdas sem lembrar que  abel em tudo que troda transforma em belo. estdão lemgrando do rei midias ? nenhuma comparação. o belo é nossoe o rei lá deles. o rei é hisroia. lenda. o belo fará históira. é rela. e o meu neto. parabens a ele.  e por que não a toda famila que é a minha tambaém ? rosas para ele.  rosa para mim.

A série tem o que eles costdumam chama de “gancho”. simples: termina sempre nquela parte que deixa o viciado sujeito em serie doi para saber cvomo termina. essa é a serie. o seriado não. esse pode ser concluido em só episodio. rtudo muit rápido. embora alguns seriados possam durar uma etenridade. mas não é uma serie. por que  tudo isso ? amanheço com a rosa me contando – ela gosta e muito – sobre um serie (serei) a quer assiste que aborda o problema do alzhemeir. o que levo o meu om irmão a morar mais cedo -= sempre scedo – em outro cidada foi um deses. ele tomaa o cavé da manha e logo em seguida esquecia o café que havia tomado. tomei café ? perguntanva a companheira. tomou. não acreditava. lembvrava dos velhos amigfos de jaguarime, mas esquecia onode daquele, mesmo sendo um dos velhos, que acarabar de lhe vistiar. almzerei é isso. esquecer o passado e não se lmebrar o dpassado. por aí. descansa em paz, meu bom irmão. a gente nunca vai te esquecer.

Candidadtos.gutember cargodo fala mal de edilma e nilvan. mal. não tem outra forma de dizer/escrever. embora saiba que chamar o feio de feio não é nenhum maldade. apelida-lo  de bonitinho é feio. nao conhece um só dos tres. vi-os assim de relance na tela colorida da minha televisão. são feitos. todos os tres. também knão vem vehma kcom a historia de que “apenas” o “essencial é iinvsivoel para os olhos”. o belo que os ohos veem nos faz bem. pelo menos a este MB. nao tenho – ainda – candidato a prefeitura da capitald a parahyba. não sei se terei. mas se me fosse dado a escolher entre Zezé Macedo e Candice e Ava Garden em seus melhores dias, vocês acham que eu escolheria quem ?

o tempo passa e o tempo voa. a voz da somente bonititia denise belmiro bem no meus ouvidos nunca soa.  nada contra a moça. nada mesmo. agora contra a sua voz que parece sair de dentro de uma lata velha de oleo salada lnão posso evitar de dizer que tenho tudo. sei que as minhas mal-traçdasa em nda mudará na historia dessa voz que não veio para ficar. saudades e muita foi deixada pela boa voz e simpatica edilane araujo. essa ficou. não vai dedmorar muito. teodos sabem. nada ficar para sempre. mas a dessa moça que insiste em não procurou uma fona (reisos) que lhe faça dona (só pra rimar) de uma voz audível não esperou muito: passou.

sai  desse esapço de muitas “face” (s) e poucos “book”(s) e cofonesso dele não sentir falta. os amigos que ali deixei – sem esse S (leia-se “sem exceção”) –  contdinuam comigo.  faz tempo. resolvi ficar de uma ve zpor odas na casa que habito em mim e mora na minha ilha cercada de livros e filmes pçor todo os lados. entre essa que trago comigo e se encontra morando na casa do peirto meu é o bom helio costa. daqui de fora acompanho o seu trabalho com arte na arte que pratica  muito bem: fazer arte apenas pela prazer que a arte lhe traz. nenhum apoio. nenhum interessa dq uem pela arte popular deveria ter. numa passada pelos meuis prefeitos nesse espaço que ha muito deixei, o facebook, descubro – são tantos que nunca deu ( nem recebeui) para contar –  descubro que o muto bom amigo e artist ahelio costa esaplhou no mundo da arte 14 mil fotos, 428 video + 178 no You Tube, 36 matérias, 14 capas de livros e sem número de cartazes. é pouco ou querem mais ? eu quero: mais uma capa. as minha homenages de sempre a esse excelente caráter e nao menos excelente artista.

disse outro dia aqui e nao me canso de repetir: sou leitor de cartreirinha e admiadarod as coisas escritas pelo Tião de Lucena há muito de Princesa Isabel. pra que mentir ? por mais que uns não queira aceita, esses poucos, esse caba princieses tem um dos kmelhores destas desta e outras plagas exisrtem por ai. tem coias escita por ele que este MB trodara todas as mal-traçdas suas – isto e´, dele – para ser delas o inventor.  uma fato eu sei e ingunem irá transfor em r fatos de boi: tião lucena, aldo lopes de araújo e ótavio sitinoio, para não sair por ai dando uma  de principe, são tres susjetios que escreveriam trudo que a princesaa isabel pedissem com canert de ouro. os caras são donos de textos principescos (meu deus!).

o meu bom amigo jose maria teiseira de cargfalho não mora mais ensta idade nem veste aroupa que ainda estamos vestindo. se eu disse ainda é que porquer não acreidtdo em leitura por outros que estão sem esta roupa que os vermos um dia irão roer. foram mais de quarenta anos trabalhjdo juntos. agora que se mudou para outra cidade e não veste mais a mesma roupa nossa – vai contefe sempre – está ou estará a caminho da canonização. Zé era como eu o chamva. nada do nome que identficava milhares dessa terra que nujnca deicara de ser para mim o melhor lugar do mundo. a forma comque daqui se despediu coloca o bom amigo zé muito acima de muitos impefereitos que  se dizem um  “projeto de deus”.  raramente algum pensa mais nos proximos do que em si mesmo. messmo que esses proximos estejam dele distantes. zé sempe foi aquele ser que muitros desejar ser nesta vida. iluminado ? mais que isso. um espirto (confesso não acretira em espirito, mas se existir…) de luz. descanses em paz amigo. a grande luz uni-use a tua. ou melhor: te uniste a luz maior.

 

S
Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


nove × = 81

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>