Arquivos Mensais: outubro 2014

Saco vazio ? Não é por isso que vou meter o pau!

A solução é uma rima: Adão!

  Um dia cheguei a desejar que eleições por aqui = em alhures pouco me importa – tivéssemos todos os meses. A primeira justificativa encontrada para endossar esse meu desejo, respondendo a um dos meus dois leitores, esse curioso em saber porque este Malabarista de Palavras gostava tanto de eleições, foi a de que se assim acontecesse este país em ... Leia Mais »

O saco cheio e a cabeça vazia de esperança…

Nada de saco cheio na mão!  Saco é todo o corpo!

Vocês não sabem o que é estar de saco cheio, sabem? Pois bem. Ssabem. Tudo E se for mulher, mesmo com o útero vazio, também deve saber. Fácil. Esse é um sentimento sem sexo. “Óvulo cheio”.  Também pode ser. Sem discriminação. Sou contra. Mas a verdade é que estou com o saco até aqui de tanta besteira que escuto por ... Leia Mais »

A Poesia faz bem (Polibio Alves)

centro_historico_ noite

O Varadouro ainda pulsa          vive explode cheio de sangue entrecortado de mangue.                                                Ancoradouro                                                sumidouro                                                      retrata                                         veias e o coração                                         da velha cidade. Leia Mais »

O que eu desejo de presente ? Um futuro!

anivesário definitivo bom

A minha mãe, Francisca de Almeida, mas conhecida pelas amigas, vizinhos e, principalmente, pelo marido, o meu pai Heráclito de Almeida como Dona Chiquinha, fumava um daqueles cachimbos matutos (salve a metonímia!), preto como o fumo que nele socava com a ponta do dedo fino! Para todo lugar aonde ia a  minha mãe carregava o seu “divertimento” predileto.  Ou seria ... Leia Mais »

Confesso que estou vivendo!

aniversário quatro

O terraço da casa número 950 da Rua 12 de Outubro, no meu  bairro de Jaguaribe, era grande o suficiente para que os irmãos, todos mais velhos do que este escriba, estendessem gostosos colchões, deitassem os corpos juvenis e ali tirassem boas sonecas! Enquanto isso, entre uma nuvem de fumaça e outra fabricada pelo seu cachimbo mágico, ela me ensinava ... Leia Mais »

Não quero bolo nem velas…

aniversário bob

   Amanhã será quarta-feira! Não um domingo como aquele somente de Dona Chiquinha! Mas nem preciso ir ao calendário para saber que é mais um  dia 22 de outubro! Esse dia,  o dia 22 de outubro, me acompanha (ou seria o contrário?) há muitos anos!  Virou uma tatuagem na minha história! Também uma tatuagem e carne viva na  minha vida! ... Leia Mais »

Eu tenho espelho e graças a Deus velhos amigos!

aniversário zirando

  Como muitos pensam ou mesmo veem o dia de amanhã, quarta-feira, será  um dia colorido para mim. Um dia de muitas cores expostas à disposição desses olhos pescadores. A cor ? Ora, quem escolhe são os meus olhos de férias! E para olhos assim, curiosos e coloridos como os meus,  podem ter certeza: todos os dias, mesmo as insuportáveis ... Leia Mais »

Energisa: uma luz para essa empresa!

energisa

A reclamação? Pode até parecer simples. Mas não é. O leiturista passa e não espera o cliente abrir o portão para a devida leitura do consumo de energia elétrica. Isto considerando que esse cliente raramente não está em casa. Hoje, nesse exato momento, o cliente pediu simplesmente, de dentro de casa, para que o esperasse abrir o portão. Não esperou: ... Leia Mais »

Essas pessoas cópias de outras!

aceitar-se

Algumas pessoas – muitas – passam a vida inteira tentando ser o que não são e nunca serão. São falsas.. Todas cópias  do que sonham ser um dia. A ccópia de outro. Vazias. Tudo que elas fazem soa como coisas velhas, repetidas, descartadas.  Tem pessoas que nasceram para viver no anonimato. E quando  despontam é   para um anonimato ainda maior. ... Leia Mais »

Abrir caminho é nunca pegar atalhos! (Zé Renato)

fazendo o seu - dele - caminho

Abrir o próprio caminho sem pegar atalho. Sem temer machucar os pés. Nunca duvidei que fosse capaz. Fui. Sou. Serei. às vezes parece difícil. Muito difícil. Outras vezes ele – o caminho – se oferece como a melhor das amantes-amadas. Fica fácil.  Medo do desconhecido? Nenhum! Não se pode temer o que não se conhece. Não temo. Os atalhos se ... Leia Mais »