Arquivos Mensais: setembro 2015

AOS MEUS FILHOS E AMIGOS

filhos e amigos

  Por Anco Márcio – em 29/07/2008 às 17h37 Quando eu morrer, não desesperem. Me procurem na chuva.Eu serei o pingo que molha e refresca seus rostos.Quando eu me for, não fiquem tristes.Me procurem na tempestade.Eu serei aquela brisa leve que apenas despenteia seus cabelos.Quando eu já for só lembrança, me procurem na terra. Eu serei aquele grão de areia ... Leia Mais »

NOS CAMINHO DO GONZAGUINHA

gonzaguinha

Você é mais compositor ou cantor? “Pessoa”.  Respondeu Gonzaguinha a Marília Gabriela um dia. Agora, nesse exato instante, escuto “Caminhos do coração”, uma entre as muitas belas composições que ele nos deixou, e concordo com ele: “Toda pessoa sempre é as marcas das lições diárias de outras tantas pessoas.”. Pensar? Sou livre para pensar! Leia Mais »

PAPARAZZO PERGUNTA: DOULAS OU ROLAS ?!

o fotógrafo paparazzo fora da "doce vida"

Paparazzo, esse que pelo menos um dos meus dois leitores conhece, chega à sala de trabalho. Ele chegar procurando, como sempre, ver na tela do computador as fotos que pescou no dia anterior. Não sabe “mexer” nessa coisa cheia de armadilhas para os dedos e a cabeça. O computador, ele diz, está com “1000 cavalos de   Troia”. Não adianta perguntar ... Leia Mais »

O SONHO DE UM CHICO CANTADO POR UM VANDRÉ SONHADOR

Nem estava mais lembrando que na semana passada o “quase mito” Geraldo Vandré aniversariou. E que assim como o nosso Livardo Alves, esse pouco lembrado por aqui, infelizmente, também 80 anos estaria fazendo se ainda morra nesta cidade e vestisse a roupa que ainda uso. Se vai haver mesa redonda para lembrar sua criativa história por esta cidade? Não. Acredito que não. Mas… ... Leia Mais »

VALE PELA LEMBRANÇA, MAS É O ÓBVIO

ique

Os traços de Ique são clássicos. Quase um desenho. Diferente de muitos bons charges/cartunistas – não esquecer Henfil e o Nani – Ique não economiza nos traços. Faz um quadro. Pinta. Às vezes Ique consegue arrancar desse meu rosto sorriso-aberto mais um sorriso. As charges de Ique, porém, são mais para pensar que sorrir.  No entanto as charges de Ique ... Leia Mais »

MÁCSSIMO E GRATUÍTO ?!

ou seria o "mácssimo" ?

Essa não foi pela manhã. À tarde. Foi esse o horário. Passo pelo centro da cidade – leia-se Ponto de Cem Réis – e escuto um carro de som anunciando que “exame de vista “gratuíto” é crime”. Sentiram? Assim mesmo, com esse “í” agudo furando os meus ouvidos!  Doem-me nos ouvidos! Na “Horinha da Silva”,  lembrei-me que Houaiss registra ambas ... Leia Mais »

NA 3ª EDIÇÃO DO HUMOR DA FUNESC, JOÃO UBALDO SERIA HORS CONCOURS!

o excelente "sorriso do lagarto" de william medeiros.

Sempre assim. Manhãzinha de leitura. Um tempo para as palavras. Sou assim. O silêncio me diz muito mais. Sempre. Nesse instante, porém, são as palavras que passeiam pelo salão dos meus olhos curiosos. Leio jornal. A União. A Funesc –  Fundação espaço cultural – abre mostra da 3ª edição do Salão do Humor Nacional José Lins do Rego. Nacional. Não sei quantos bons ... Leia Mais »

A MINHA CASA REAL E AS CASAS DOS SONHOS DE MARIA BETHANIA E ELIS REGINA!

Primeira veio “Casinha branca“, essa mais conhecida como sendo apenas de Gilson, esse quase desconhecido, porém, mais desconhecido ainda que o seu parceiro nessa composição, Joran. Se a memória me falha, consulto o Google: é de 1979. Anos antes, mas exatamente no ano de 1971, Tavito tinha outro sonho: uma “Casa no Campo”, aquela que ficou mesmo famosa na voz ... Leia Mais »