Arquivos Mensais: novembro 2015

EIS O JACARÉ AÍ, MINHA GENTE, COM NOME DE GENTE E HISTÓRIA!

um jacaré pensante somente alegria

Se eu começasse dizendo que Antonio David, esse artista do olhar certeiro, adentrou – parece coisa de narrador esportivo: “adentrou o gramado…” – a minha sala de trabalho perguntando se este Malabarista de Palavras conhecia Antonio Joaquim de Souza, vocês não saberiam quem é o personagem nem tampouco o próprio, isto é, este Malabarista. Pois foi assim:  – E aí, ... Leia Mais »

O PLÁGIO SEGUNDO FAUSTO WOLFF

plagio

PLÁGIO – Segundo o Código Penal ainda em vigor na Itália, o crime de plágio consiste no seguinte: dominar tão completamente a vida de uma pessoa – menor ou adulta – que ela passa a não ser mais senhora de suas ações. Se isso funcionasse no Brasil, todos esses vigaristas fantasiados de pastores evangélicos que aparecem na TV para explorar ... Leia Mais »

AS CERTEZAS DE MARIO QUINTANA

certezas-mario-quintana-1-728

  O espaço é meu e de vocês. Mas, sem cabotinismo, sempre o considerarei mais meu que de vocês. Afinal, esse espaço tem a minha cara. Ele é singular por ser este titular um sujeito plural. Agora, nesse exato momento, leio o meu poeta Mario Quintana. Os versos de Mario, se poeta eu fosse, seriam os meus ou aqueles que ... Leia Mais »

O SAUDOSO CANALHA WALTER FRANCO

 Não estranhem. Peço sabendo que vocês não estranharão. Estão acostumados. Mas nunca deixei de ser assim, cheio de saudades daqueles tempos em mim, em nós. Agora foi a vez do “canalha” Walter Franco, esse paulistano e inventor da “vanguarda paulista”. Passa o  tempo e todos concluem que ele era mesmo “cara” daquele festival. E quem não se lembra dos gritos ... Leia Mais »

A MINHA CHARGE DE SOLIDARIEDADE AO POVO FRANCÊS…

paris solidariedade

O humor, vocês sabem muito bem, não pode ser a favor. Nunca! Hoje, uma “esse S”, leiam por favor “exceção”. Não vou de charge nem procurar despertar o sorriso de vocês nesta semana que desejo não ser tão triste quanto a semana passada para os franceses, especialmente, e para o mundo. A minha solidariedade Plural ao povo francês. Nada de ... Leia Mais »

NÃO ESTOU DIANTE DO ESPELHO, MAS REFLITO…

humberto refletindo

Estava começando a falar sério sobre “ a reflexão quando assim mais que de repente, caindo no lugar comum  da expressão e  sem muito refletir,  me deparo com o meu poeta Mario Quintana: “Reflexão de Lavoisier ao descobrir que lhe haviam roubado a carteira: nada se perde, tudo muda de dono”. A minha reflexão era mais séria. Mario zombou dela. ... Leia Mais »

PARIS EM CHAMAS OU NOS CHAMA ?

paris em chamas

Paris nos chama a prestar a nossa solidariedade. Paris um dia também esteve em chamas no filme de René Clément Paris está em chamas? Ele perguntava.  O filme não é tão velho assim:1966. Um bom filme. O elenco, esse por sua vez, é de primeira. Tipo daqueles capazes de levar todo mundo ao cinema somente para ver “artistas de peso” como ... Leia Mais »

DESTINO DO CÃO

o meu cachorro chamado destino

“Não discuto com o destino, o que pintar eu assino”. Assim poeticamente escrever um dia   Paulo Leminski, um dos meus poetas. E, se digo um, a conclusão não poderia ser outra: tenho outros. O Destino, um dia escrevi, é o nome que pus em meu cachorro e que até hoje mantenho amarrado no fundo do meu quintal. E somente vez ... Leia Mais »

Sim, ainda teremos a bela Paris nesses e em outros filmes!

Que nunca sonhou em conhecer a famosa cidade luz? Enquanto você ainda não pode viajar para Paris, que tal conhecer um pouco mais da cidade e seus pontos turísticos assistindo a essas histórias incríveis? Confira nossa listinha e se inspire muito! Paris, Te Amo   O filme vai levar você a um verdadeiro passeio por Paris sem precisar sair de ... Leia Mais »

Lau Gracinha ou Cachimbinho!

lauro no rio facebook

Meu professor e amado mano Lauro dos Santos Almeida foi o sujeito que mais criou apelidos nas pessoas. E o mais interessante é que o apelidado ficava sempre com cognome pelo resto da vida, e atendendo, sem relutância, quando chamado era pelo “batismo” do Baiano (que outro não é senão o mano supracitado). Veio o retorno. Não sei quem o ... Leia Mais »