Arquivos Mensais: janeiro 2016

A minha charge do dia e o porquê de sua escolha

fim de ano carnaval

Depois de um bom tempo singularmente ausente deste nosso espaço Plural, se confesso que (ainda) não vivi, mesmo não sendo réu, confesso que sofri para escolher a minha charge do dia. Uma coisa, porém, eu tinha certeza: teria que estar sintonizada com o ano que se inicia!  São muitas e cada uma melhor que a outra. Não queria uma charge ... Leia Mais »

Socorro! Fui sabotado por Alfred Hitchcock!

sabotagem

Ontem, em casa, pensando na vida e no que fazer dela, embora sabendo muito bem o que dela fazer, assisti – tentei, pra que mentir?- a Sabotagem (Sabotage), um filme de Alfred Hitchcock, de 1941. O ano de produção, segundo informação outra, pescada aqui mesmo no Google, é  de 1936. O filme? Sei que o meu amigo e crítico João ... Leia Mais »

Danuza também poderia confessar que viveu

o tempo é implacável mesmo (principalmente) para os que viveram...

Não cheguei a ler o “gran finale” do “Quase Tudo” de Danuza Leão, lançado em 2005, mas que só agora, sem nada para ler, passeando pelo Shopping Tambiá, espaço com cheiro de plástico assim como todos os outros de sua espécie, comprei-o para matar o tempo.  Não o matei ainda.  O livro ? Uma promoção. Mas se querem saber de ... Leia Mais »

Os olhos não veem? Ó coração inocente!

voltando a escrever

Por motivo de força não muito grande, trabalho, apenas trabalho, passei esses últimos dias afastado deste nosso – mais meu que de vocês, por que negar? – singular espaço Plural. Nesse pouquinho de tempo, cinco ou seis dias, acredito, ocorreram coisas que, mesmo se no ar estivesse, uma nota só eu daria. A importância dessas coisas, se é que elas ... Leia Mais »