Arquivos Mensais: junho 2020

“Ir ao Rio de Janeiro é o mesmo que flutuar”.

humberto e rosa no pao b

Em 1979, exatamente nesse ano, Renato Teixeira lançava a sua “primeira ida” ao Rio de janeiro. Vocês podem até dizer que o  nome de “sua – dele – composição não é esse. Tudo bem. Mas é esse o seu resumo. “A primeira vez que eu fui ao Rio”. E agora ? Pronto.  Esse é o seu nome completo.  Nessa época, repito, ... Leia Mais »

Nascendo e renascendo nas manhãs de 22 de outubro!

HUMBERTO DE BRAÇOS CRUZADOS E BARBA EMBRAQUECENDO

Taí. Confesso que já estava esquecido. Faz tanto tempo.  Mas agora, manhãzinha logo cedo, lembrando os tempos em que o meu mundo começava na Rua João Machado – uma distância “enorme” da Rua Senhor dos Passos e 12 de outubro – passava pela Mata do buraquinho e terminava no Sítio de Dona Zaíra, lembrei-me que nasci mesmo numa quarta-feira como ... Leia Mais »

… tem dias que nos afogamos de lembranças.

humberto natal picasa

Vejo o mar. Vejo-me no mar. Acabei de receber essa foto onde o mar navega em mim. Sem problemas. Não sou lá muito profundo. Não somos. Mas é na superfície que muitas vezes nos afogamos de lembranças. Foi o que aconteceu. Tudo captado pelo olhar cheio de vida da Rosa. Afoguei-me nelas (nas lembranças).  Se a tranquilidade do mar (ele ... Leia Mais »

ONDE ESTÁ O AMOR?

amor

Valdir Rangel Não existe amor nas nuvens Não existe amor na lua Na terra e universo O meu verso procura Só existe amor mesmo Quando a pele se mistura Não há amor voando Não há amor vagando na rua Amor é coisa leve e quente Tá na pegada macia e dura Amor não é contrato Muito menos escritura Só vai ... Leia Mais »

na volta mais intenso e doce nas palavras cheias de gratidão

humberto na volta

EU - o anúncio era bem-vindo. voltava mais intenso e doce que nunca. sorri. o doce o médico não me recomendara. diminuas o açúcar, disse-me depois da espera dessas “doces” palavras no branco frio daquele apartamento: “estou lhe dando alta! ” finalmente! se estava assim meio-pra-baixo, agora recebendo dele a alta esperada, ficava mais alto do que nunca. voltaria ao ... Leia Mais »

a primeira vista

primeira vista

EU: faz um ano que postei a foto aí e as palavras que tentavam explicar o porquê da postagem. sabia que poucos iriam entender. poucos. postei assim como se fosse um agradecimento a vida. e era. a ausência deste mundo dias antes me fizeram pensar mais um pouco sobre ele. não iria sentir saudades de mim. eles talvez sentissem. talvez. ... Leia Mais »

eles foram o inesperado da supresa!

ayrton e dapenha dois

Não sei se vocês se lembram do “inesperado da surpresa” que o Johnny Alf descobriu e nunca mais deixou de ser uma bela surpresa na história da melhor música popular brasileira.  Não sabem ou não lembram? Então bro o jogo: é  aquela do “Fica, oh, brisa fica, /pois talvez quem sabe/O inesperado faça uma surpresa”.   Pois bem. O inesperado hoje ... Leia Mais »

uma rosa cor de mar…

rosa no barco

vocês podem até dizer que a modelo tem o rosto sombreado ou coisa parecida. não foi de propósito. o seu – dela – rosto é claro como a luz do sol. a luz da manhã. foi a posição. oposição do sol. ó posição! não iria pedir que o barco se curvasse ao movimento do seu – dela, repito – rosto ... Leia Mais »

entenderam ou ele terá que mostrar outra vez ?!

homem bomba

volto à explicação de uma piada. o sujeito lê ou escuta e esboça aquele sorriso falso, mas no final… o que ele quis dizer com isso? não soube o momento certo para o sorriso.  uns poucos sabem – ou muitos, vejam aí – que sou um sujeito casa do peito aberto para o bom-humor. embora não seja todo dia nem ... Leia Mais »