A arte é o artista!

A arte é o artista!

(Para a Rosa que vive e entende muito bem de arte)

Em princípio, podemos começar assim:  a arte é um reflexo do artista. Tudo do artista – ou quase – está na arte que ele produz.  A arte é o artista exposto de dentro para fora. Se não for bem assim, assim deveria ser. Em latim, qualquer estudante de arte sabe, a palavra “arte”  significa técnica. Também, para muitos, entre esses muitos este MB, também significa “habilidade”.

  A arte tem tudo a ver com o seu tempo. A sua época.  Para muitos, aqui filosofando, a arte é uma criação humana. Trocando em miúdos, mas não contrariando o pensamento de muitos, a natureza  também é uma “obra de arte”. Se ela produz arte? Não. É a própria.

Mas a arte para ser considerada arte, tem de ser realizada de “forma consciente, controlada e racional”.  Toda obra de arte tem um significado próprio. Vai além: único e diferente. Tá tudo escrito. Tudo. Mas sem essa cacofonia.

 Mas isso, porém, não impede que cada um interprete essa arte de acordo com a sua formação. A sua visão. Por aí.  Exemplos: um copo quebrado de forma consciente pelo artista, pode ser –  para ele –  uma obra de arte; uma sombra na parede, na mesma condição, outra obra de arte. E assim,  conscientemente, vai se fazendo arte.

  Essa aí que vocês podem ver ilustrando estas mal-traçadas, estava exposta no Museu de Belas artes do Rio de Janeiro. Vimos e, cada um a sua maneira, a Rosa e eu, analisamos a maneira nossa.  Para alguns, muitos, nenhum significado ela tem. Mas tem!  A forma que ela se encontra “espalhada” em exposição, não foi por acaso. Tudo consciente.

No entanto, aqui colocando o meu porém, não vi assim. Tudo porque, sinceramente, mesmo que passasse o resto desta minha curta vida para ela olhando, não iria entender o que o artista estava querendo dizer. Mas com todas as datas vênias dos artistas, mesmo que o artista se dispusesse a dizer a este MB o que ela significava para ele, pouca arte na sua obra  eu veria. Pausa. Nem sentiria.

 – Ora, 1berto, ele poderia ate me dizer, a arte não se explica. Sentir. A arte é para sentir. Apenas isso.

Tudo bem, responderia, mas diante dessa, todo o respeito, nada senti nem sentiria. Ficaria em pedaços.  Pausa. Saber terminar umas mal-traçadas também é arte?! Tudo bem. Não sou um artista. Ou serei?!

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


quatro × 2 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>