A Caixa d’água que não pingou uma gota sequer de votos!   

A Caixa d’água que não pingou uma gota sequer de votos!  

Segundo magistrado, reservatório foi comprado no período eleitoral.

A  Justiça apreendeu a caixa d’água que foi desinstalada da comunidade Vila Mocó, em Itaporanga, no Sertão da Paraíba. O reservatório estava no sítio do ex-vereador Joaquim Salviano (PMDB), que doou o reservatório à população e depois o retirou do local.

A busca e apreensão foi determinada pelo juiz Antonio Eugênio Leite, da 33ª Zona Eleitoral, a pedido do Ministério Público Eleitoral (MPE). Segundo ele, o oficial de justiça realizou a apreensão do reservatório em conjunto com a Polícia Civil e caixa d’água foi levada para o Fórum Eleitoral.

“O oficial de Justiça apreendeu também, de posse dele, o documento da caixa. Conta no documento que ela foi comprada mais ou menos no dia 1º de setembro de 2016, ou seja, dentro do período eleitoral”, explicou o juiz.

Na quarta-feira (22), o juiz emitiu uma nota de representação, pedindo que a Polícia Federal e o Ministério Público Eleitoral investigassem a retirada da caixa d’água, registrada em um vídeo publicado no YouTube. De acordo com o magistrado, a Polícia Federal em Patos já instaurou um inquérito.

Relembre o caso

A caixa d’água teria sido doada à comunidade pelo atual suplente de vereador Joaquim Salviano (PMDB). Um vídeo, divulgado no YouTube e replicado em grupos de Whatsapp, mostra o vereador de volta na comunidade, esvaziando a caixa d’água para retirar a estrutura do local.

“Se quiser me prender, pode me prender, onde eu estiver. Eu vou levar o que é meu, estou com documento no bolso, que eu comprei, paguei”, diz o político no vídeo.

No vídeo, é possível escutar Joaquim dizendo que estava tirando a estrutura porque chegou água nas casas e a caixa d’água não seria mais necessária na comunidade. “Se eu não tivesse precisando, tudo bem. Mas é que eu preciso”, afirma.

“Dei e vou levar. Pior fizeram de me derrotar”, assevera no vídeo.

O vídeo foi publicado no YouTube na segunda-feira (20). A data que as imagens foram feitas não foi informada. Na nota de representação, o juiz eleitoral se refere à retirada da caixa d’água como uma “possível ocorrência de fatos graves”, “motivada pelo insucesso no pleito eleitoral de 2016”.

O G1 tentou falar com Joaquim Salviano, mas as ligações não foram atendidas. À TV Cabo Branco, ele disse que havia apenas emprestado a caixa d’água e garantiu que não a deu em troca de votos. O político foi eleito vereador de Itaporanga pela última vez em 2012, pelo quociente partidário, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

 

Compartilhar...Share on FacebookTweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


4 + = sete

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>