A Caixa d’água que não pingou uma gota sequer de votos!   

A Caixa d’água que não pingou uma gota sequer de votos!  

Segundo magistrado, reservatório foi comprado no período eleitoral.

A  Justiça apreendeu a caixa d’água que foi desinstalada da comunidade Vila Mocó, em Itaporanga, no Sertão da Paraíba. O reservatório estava no sítio do ex-vereador Joaquim Salviano (PMDB), que doou o reservatório à população e depois o retirou do local.

A busca e apreensão foi determinada pelo juiz Antonio Eugênio Leite, da 33ª Zona Eleitoral, a pedido do Ministério Público Eleitoral (MPE). Segundo ele, o oficial de justiça realizou a apreensão do reservatório em conjunto com a Polícia Civil e caixa d’água foi levada para o Fórum Eleitoral.

“O oficial de Justiça apreendeu também, de posse dele, o documento da caixa. Conta no documento que ela foi comprada mais ou menos no dia 1º de setembro de 2016, ou seja, dentro do período eleitoral”, explicou o juiz.

Na quarta-feira (22), o juiz emitiu uma nota de representação, pedindo que a Polícia Federal e o Ministério Público Eleitoral investigassem a retirada da caixa d’água, registrada em um vídeo publicado no YouTube. De acordo com o magistrado, a Polícia Federal em Patos já instaurou um inquérito.

Relembre o caso

A caixa d’água teria sido doada à comunidade pelo atual suplente de vereador Joaquim Salviano (PMDB). Um vídeo, divulgado no YouTube e replicado em grupos de Whatsapp, mostra o vereador de volta na comunidade, esvaziando a caixa d’água para retirar a estrutura do local.

“Se quiser me prender, pode me prender, onde eu estiver. Eu vou levar o que é meu, estou com documento no bolso, que eu comprei, paguei”, diz o político no vídeo.

No vídeo, é possível escutar Joaquim dizendo que estava tirando a estrutura porque chegou água nas casas e a caixa d’água não seria mais necessária na comunidade. “Se eu não tivesse precisando, tudo bem. Mas é que eu preciso”, afirma.

“Dei e vou levar. Pior fizeram de me derrotar”, assevera no vídeo.

O vídeo foi publicado no YouTube na segunda-feira (20). A data que as imagens foram feitas não foi informada. Na nota de representação, o juiz eleitoral se refere à retirada da caixa d’água como uma “possível ocorrência de fatos graves”, “motivada pelo insucesso no pleito eleitoral de 2016”.

O G1 tentou falar com Joaquim Salviano, mas as ligações não foram atendidas. À TV Cabo Branco, ele disse que havia apenas emprestado a caixa d’água e garantiu que não a deu em troca de votos. O político foi eleito vereador de Itaporanga pela última vez em 2012, pelo quociente partidário, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

 

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


um × = 8

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>