a caricatura que eu sou!

a caricatura que eu sou!

Em mil novecentos e oitenta e sete eu era assim.  Foi assim que o chargista e cartunista Regis Soares achou que eu fosse. Olho e olho e olho… ou melhor, olho e olho, pois, afinal, somente dois olhos tenho, e não me reconheço. 

Achoque nasci caricatura. Não estranhem a minha descoberta. Se digo nasci é porque não me vejo crescendo nem crescido como caricatura. Os melhores cartunistas que conheço e outros meus apenas conhecidos, já caricaturaram este MB. São craques. Isto, claro, com algumas raras exceções. Uns tentaram. Acho. Outros foram além: atentaram contra essa bela arte.

Mas o que estou querendo mesmo dizer e não estou conseguindo, só tergiversando, é que não me vejo nas caricaturas que esses artistas conseguem mostrar. A culpa não é deles. Nenhuma. Acho mesmo é que não aprendi a me ver somente traços que marcam este rosto sereno. Um dia quem sabe que somente traços e sorrisos eu me reconheça nos linhas maravilhosas desse “grupo de risco””.

A propósito, o que acham dessa aí?  Sou eu mesmo ou apenas a caricatura do que fui um dia?

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


nove + 3 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>