Ai como é bom saber tocar um instrumento!

Ai como é bom saber tocar um instrumento!

@ –   oab paraíbaNem me lembro mais do ano em que votei para presidente da nossa OAB. Na verdade nunca me interessei. Pra quê negar ? Sempre fui aquele cara a se perguntar o que tem feito a nossa OAB de “concreto” – não valem casas populares nem muros de arrimo – para o advogado parahybano. Esse em especial. Sendo assim, acreditem, acho melhor continuar não votando. Um direito meu. Um direito nosso.

@ – Leio no jornal do dia que o festival de cinema de Campina Grande vai exibir filme sobre o ex-craque (e ex-croto) e ídolo do Palmeiras Ademir da Guia. Infelizmente o jogador Ademir da Guia, esse que aprendi a admirar dentro de campo, fora dele, como vereador pela cidade de São Paulo, foi um decepção. Um sacanão! ademir da guia 

@ – Um sacripanta como esse que, muito conhecido pela fama de sacana por aqui, prega a moralidade, mas é tão ex-croto quanto ele.  Fora do campo, como vereador, Ademir da Guia foi um perna-de-pau que desviava os salários dos funcionários que trabalhavam em seu gabinete. O jogador  não conseguia domar o político nessa sua fome voraz pelo dinheiro alheio.  Meu Deus!  Essa memória ainda vai me matar um dia! E aí, sem memória, viverei eternamente .


@ – Só para lembrar, no ano de 2005, isto é, há 13 anos, pasmem, um vereador de São Paulo tinha direito a no máximo 18 funcionários em seu gabinete, com um gasto mensal de até R$ 68 mil para seus salários. Também tinha direito a um carro oficial com 400 litros de combustível por mês, a 60 mil cartas e 600 telegramas por ano, 12 mil fotocópias, 12 mil cartões de visita, assinatura de jornais e uma revista, além de linha de telefone com ramais e computador. Mesmo assim, esquecendo o craque que fora dentro de campo, honesto e limpo, o vereador Admir da Guia, fora dele, sujou toda a sua história.

@ – Não sei mesmo que farei, além o que vivo fazendo, quando me aposentar das coisas que hoje faço (risos). Talvez vire um andarilho do tipo que nunca vai para muito longe, porque se não morrerá de saudade do lugar de onde nunca deveria ter saído.  Talvez quem sabe, ainda, ser um sujeito “cara de casa, “doméstico, caseiro mesmo, que colocará a sua – dele – leitura em dia. Ah, quantos livros e filmes atrasados! Músicas? Essas bem poucas. Mas vamos esperar.  O melhor lugar do mundo, para mim e muitos, continua sendo “aqui e humbero de branco e chapeuagora”. O amanhã é incerto. Ninguém sabe, neste mundo de meu Deus, se lá chegaremos.

@ – Se eu não fosse o que sou hoje e gostasse tanto do que hoje eu sou (risos), mais novo e mais taludinho, estudaria para passar num concurso para ser. (não leiam “parecer”, por favor) um… Bombeiro militar!  Civil não, esse não me serviria tanto assim. Respeito. Mas “bombeiro militar” mesmo!

@ – Tenho uma admiração ímpar por   esses profissionais. Outro dia, passeando na cidade de São Paulo, fiz questão de conhecer um “Quartel de bombeiros”. Alegre, menino-jaguaribe, sonhando em subir aos céus numa “escada Magirus”, cheguei mesmo a posar de “bombeiro de verdade”, usando aquela famosa roupa vermelha e capacete.

@ – Ah, a equipe do Corpo de Bombeiros da Parahyba conquistou 61 medalhas no Campeonato Brasileiro de Salvamento Aquático! Se eu estaria nessa? Nenhuma dúvida!

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


um × = 1

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>