Ajuda humanitária do Brasil consegue entrar na Venezuela, diz Guaidó

Ajuda humanitária do Brasil consegue entrar na Venezuela, diz Guaidó

Fronteira entre os países havia sido fechada a mando de Nicolás Maduro

 

autoproclamado presidente da Venezuela, Juan Guaidó, confirmou a entrada no país do primeiro carregamento de ajuda humanitária pela fronteira do Brasil. “Essa é uma grande conquista, Venezuela!”, comemorou no Twitter.

 

O regime de Nicolás Maduro havia prometido impedir a entrada dos caminhões, que são dirigidos por cidadãos venezuelanos. Dois veículos partiram de Boa Vista, em Roraima, com destino à fronteira entre os dois países.

Conforme O Globo, o caminhão entrou com a ajuda de indígenas que vivem no lado venezuelano da fronteira. e está na cidade venezuelana de Santa Elena.

“Não sabemos onde está exatamente o caminhão, mas já passou”, disse a fonte, que acompanha e participa da operação de abertura do canal humanitário no Brasil.

Lado colombiano

Ele deu início neste sábado (23) à operação de entrega de ajuda humanitária a partir da cidade de Cúcuta, do lado colombiano da fronteira.

Falando em frente a um comboio de caminhões, Guaidó disse que a iniciativa é “pacífica, multilateral e humanitária”. “A ajuda humanitária vai a caminho da Venezuela de forma pacífica, para salvar vidas”, declarou, ao lado dos presidentes Iván Duque (Colômbia), Sebastián Piñera (Chile) e Mario Abdo Benítez (Paraguai).

Em seu pronunciamento, Guaidó também voltou a prometer anistia para militares que abandonarem o regime de Nicolás Maduro e fez um chamado para os chavistas se unirem a ele. Em seguida, cerca de 10 caminhões seguiram em direção à ponte Las Tienditas, que liga os dois países. (ANSA)

 

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


7 + = dezesseis

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>