Anco Márcio mostra que eles/elas estavam com as bundas de fora e cheirando mal…

Aqui, repeito, aqui,  esse “aqui” que vocês conhecem muito bem neste espaço singular  é o  meu quarto-ilha cercado de livros e discos e filmes por todos os lados. Pois bem.  Foi daqui mesmo que enviei um imeio perguntando ao filho único – o outro é uma filha – do meu inesquecível amigo Anco Marcio se ele, Davi Tavares, tinha algum registro vocal dos comentários feitos pelo seu pai  Anco Márcio  na sua biblioteca particular. E ele, todo solicito, foi rápido na resposta:

 -Ah, 1berto, tenho muitos! E que bom saber que esses ainda interessam aos antigos leitores e ouvintes do meu pai!

 Entre os leitores e ouvintes ai, embora Davi não tenha incluído nesses o nome deste Malabarista de Palavras, como diria aquele troglodita, como todo respeito a esses, vencedor do mais “espetacular e discutido” Bolo de Bosta Brasileira, o Kleber Bambam, também faz parte.

E assim para a minha surpresa, uma surpresa que na verdade não foi tão grande assim,  Davi, enviou-me os comentários feitos pelo pai nos tempos que esse vestia a mesma roupa que ainda visto e morava nesta cidade que ainda moro.

Sem pressa, mesmo nunca tendo andado devagar, fui ouvindo um a um e somando tudo ao muito do bom humor que Anco sabia espalhar nos comentários mais simples. Assim mesmo. Os seus comentários, sobretudo quando feitos sobre os acontecimentos daqui e alhures eram todos previsíveis. Mas porém e ai porém, com o seu bom humor peculiar, mesmo assim  tão comuns eram gostosos de ouvir.

 Uma coisa ninguém pode duvidar: Anco era tão bom humorista escrevendo quanto comentando o assunto que escolhesse para comentar Era incapaz de comentar uma noticia, por mais seriedade que ela merecesse, sem aquele seu toque de humo característico. E isso fazia de qualquer comentário, mesmo em se tratando, por exemplo, da influência dos raios solares na menstruação das formigas de asas um texto de humor digno de figurar em qualquer stand-up de um bom humorista verde-amarelo.

 Mas falei demais. Agora escutem e digam se tenho ou não razão. Entretanto, nesse caso, nem precisam dizer: sei que tenho. Anco ainda morando por aqui sempre recebeu deste Malabarista de Palavras os melhores elogios quando o assunto era humor. Mas, mesmo ressaltando esse humo único e característico  seu por aqui e em alhures, era também era excelente contista e não menos excelente jornalista de variedades e ator. Ah, e bom poeta também.

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


+ 1 = nove

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>