arte e manhas dessas palavras que insistem em dizer muito em pouco espaço

arte e manhas dessas palavras que insistem em dizer muito em pouco espaço

O sol deu as caras. Pausa. Deu a cara seria melhor. Não acho que esse sol seja um astro de muitas caras. Seria uma decepção para quem é chamado de astro-rei.

Em casa de molho. Ainda. Mas a certeza – a força de vontade também conta – é que em breve, mesmo sem sair da condição de 1, voltarei a ser muitos. Plural.

Aproveito a parada forçada para colocar a leitura em dia.

Um instante, maestro!

Espalho o olhar curioso pelas linha e entrelinhas deste espaço de muitas faces e poucos books. Fazer o quê se prefiro a minha leitura solitária e os meus sorrisos cúmplices?

Aforismos.  Frases sem muitas perguntas e interrogações. Sorrisos cúmplices. Dizer em duas ou três palavras o que não cabe num dicionário.  Síntese. As palavras abrem espaço para o silêncio. Melhor: o silêncio, nunca pede espaço. Cede o seu para tudo. Nele cabe tudo.  Tento dizer o suficiente no pouco de espaço que guardo entre uma palavra e outra. De molho. Ainda bem que a chuva parou.

Volto na próxima semana. Não apostem o contrário. Perderão!

 

# -Detesto me repetir! Detesto me repetir!  Detesto me repetir!

 

# -Se todos fossem iguais a você eu seria diferente.

 

# – Aniversario e comemoro todo dia. Só não canto parabéns para mim para não acordar o vizinho.

 

# – Tenho um grande defeito/ Tudo que faço erro/ Nada é perfeito.

 

# -Um dia caminharei tão rápido que aqueles que me seguem pararão. Aí eu paro, descanso e caminho ao lado deles.

 

# -Se quiserem me seguir tubo bem. Mas, por favor, só peço que não me tirem do caminho.

 

# – Não me venha com certos comentários grossos. Esses não curto.

 

# – O silêncio se faz maior dentro de mim quando estou cheio das palavras.

 

# -Não me venha ensinar a envelhecer. Tenho muitos anos ainda para aprender sozinho.

 

# -Um sorriso inteligente no começo vale por mil gargalhadas no final de uma piada sem graça

 

# – Avisem por aí que até mesmo no São João os chefes de quadrilha acabam dançando.

 

# -Não sou alegre nem triste nem poeta: sou 1berto.

 

# -O domingo é muito bom para merecer ter como vizinho uma segunda feira.

 

# -Voar é com os passos! Dizia o velocista.

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


dois + 6 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>