Olha lá vai passando a procissão!

Olha lá vai passando a procissão!

Fazia tempo que não saía em procissão para homenagear a Senhora da Penha. Saíamos.  Agora, passado o tempo citado, finalmente saímos. A Rosa e eu. Essa foi a primeira de outras vezes que  ainda sairemos.  Tudo no plural. E, por isso mesmo, muito singular essa saída nossa.

Nada de promessas. Não sou lá de fazer promessas. Sinto que os santos ou Santos – escolham – tem que estar livres para tratar de casos mais sérios que os meus. Mesmo assim, lá no fundo onde o desejo mora, fizemos alguns pequenos pedidos a Nossa Senhora da Penha.  Ressalvo: pequenos para a Santa,  e enormes para nós.  Foi o pai pedindo  em nome do filho. Esse de espírito santo. 

Tem mais: se peço uma graça não sou de sair por aí dizendo que essa graça alcancei e que  por isso mesmo estou em procissão para (a) pagá-la. Os santos, especial o Deus em que sempre acreditei, esse que nunca foi santo, sabe do que preciso em meu silêncio. Penso que a Rosa também pensa assim Em pétalas desabrochando a cada manhã.

 Mas voltemos à procissão.

O dia ? Sábado passado. A caminhada, a nossa, minha e a da Rosa,  varou – não gosto muito do verbo “varar” nesse sentido – a madrugada. Pausa. Não “varou” no sentido de “atravessar o peito” da madrugada.  Nada disso. A madrugada não merece.Mas  varar no sentido de fazer a travessia da noite para o dia.

Caminhamos sem pressa. E como caminhamos!  Mas caminha não é  nenhuma novidade para nós.  Caminhamos quase todos os dias. E só não cantamos durante a caminhada porque nessa hora não precisamos cantar.   Mas se  sabíamos para onde estávamos indo, por que pressa ?  Essa nos tiraria o prazer de chegar na hora que escolhemos.  Caminhamos. Apenas. Os olhos atentos e passos no compasso das orações silenciosas.

 Víamos nos rostos. Muitos. Milhares.  Uns mesmos  que as bocas calassem,  falavam mais que outros que expressavam a sua fé nos cantos que de suas bocas saiam.  Hinos novos e outros velhos conhecidos. Nenhum, porém, improvisado.

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

3 comentários

  1. caminhamos … um silêncio cúmplice !

  2. BOA NOITE!

    OLÁ HUMBERTO!

    OLHA LÁ VAI PASSANDO A PROCISSÃO! ESSA PROCISSÃO QUE NUNCA PASSA, ELA SEMPRE FICA PROMETENDO VOLTAR NO ANO SEGUINTE. POR ISSO ELA É UM PALCO ANDANTE DE FIÉIS E INFIÉIS, QUE CAMINHAM COM OU SEM PROMESSA, É A SANTA DA PENHA! A NOSSA SENHORA, SENHORA DE TODOS NÓS!
    ESSE ANO EU NÃO FUI, MAS PARA O ANO EU IREI.

Deixe uma resposta para Rosanna Chaves Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


− 6 = zero

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>