Arquivos do Autor: Humberto

O poeta Políbio Alves e “O que me restou do silêncio…”

o poeta políbio alves

Agora com o fim do primeiro ato, o lançamento de o “O que restou do silêncio…”, na última sexta-feira, aos  ainda que não adquiriram um exemplar das histórias deste Malabarista de Palavras e não “vendedor de livros”, ressalto, mas apenas um Malabarista de Palavras, tenho repetido e repetido e repetido, posso “apresentar uma das apresentações” (sic) do Capa Dura escrita ... Leia Mais »

Por onde andavam Políbio Alves e Aldo Lopes nessa noite ?

eu,  o poeta políbio e o escritor aldo  lopes

DOIS REGISTROS: Infelizmente o amigo e autor de O Dia dos Cachorros e A dançarina e o coronel, Aldo Lopes de Araújo, esse princesence que escreve como poucos nestas e outras plagas,  estando em plagas outras metido em construções, onde ainda  agora se encontra, não pode me dar a alegria de dividir com ele o meu silêncio na última sexta-feira. ... Leia Mais »

Um minuto de silêncio para celebração da amizade!

1berto, morena, marta gil e sérgio gallo  e amigos : uma banda!

Pronto! O silêncio se foi! Tudo o que me restou do silêncio foram os amigos que nessa sexta-feira dividiram esse silêncio comigo. Os presentes e ausentes! Uma festa! Se Paris foi – continua, continua – uma festa pra o Hemingway, essa noite foi somente festa pra este Malabarista e Palavras. O discurso foi breve. Em síntese, foi esse aí: o ... Leia Mais »

Ecos nada silênciosos da festa no Sesc!

eu autografai otima

O movimento foi maior do que eu estava esperando. Acreditem. Eu queria nesse momento que o meu silêncio recebesse falta. Por quê? Ora, porque estava muito afim – nunca esquecer que estar afim é sempre um começo – de ouvir as nossas as parcerias, Gil de rosa, Marta e minhas desfilando pelos meus ouvidos com uma “roupa nova”.  Se ouvi? ... Leia Mais »

O eco nas palavras do que me restou do silêncio…

o malabarista de palavras dividindo o  silencio escrito...

Se compensou? Ora, tá tudo aí! Nem é pelo fato de haver “estreado” no famoso “mundo da literatura”! Eu preocupado com isso ?! Nunca! Tanto que no breve discurso deste malabarista de palavras na noite de lançamento dividi com todos os presentes e ausentes a responsabilidade do meu primeiro “capa dura”. E foi verdade! Não fossem eles, acreditem, o  “Capa ... Leia Mais »

Tião Lucena também fez a festa…

o escriba e o mestre tião sem cerimônia...

Eu Plural: ressacado, confesso, nem ia espalhara palavras neste singular espaço plural. Dá um tempo.  até segunda-feira quando volto a trabalhar. Mas, ainda em recuperação da noite cheia de musica e silêncio, acordei e encontrei essa “consideração tiãoluceana”, própria de quem vê tudo e tudo sabe descrever como melhor dos humores (epa) e estilo próprio, direito com um soco de ... Leia Mais »

HOJE SEM TIRAR NEM BOTAR FICO COM TIÃO LUCENA!

capa do que me

1berto de Almeida lança livro hoje no Sesc Praia Postado por Tião Lucena, 28 de Novembro de 2014 às 05:18 Ele é feio assim mas não morde, ao contrário, torna-se bonito com cinco minutos de conversa.E quando escreve,então,amolece o coração do homem bruto e da mulher carente.1berto de Almeida é uma jóia rara nesse mundão sem jóias e cheio de ... Leia Mais »