Arquivos do Autor: Humberto

O ANO DE 2014 E A CERTEZA DE QUE ESTOU VIVO!

hoje e não amanã

Ufa! Finalmente o ano passou e eu graças a Deus fiquei no mesmo lugar onde todo esse ano passei: dentro de mim! E estou “deverasmente”, como diria aquele famoso personagem do José Cândido de Carvalho “chupado” pelo Dias Gomes, satisfeito por assim permanecer. Não sou o tipo de fazer balanço das coisas boas ou ruins depois que o ano se ... Leia Mais »

A esperança do poeta!

esperança

Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano Vive uma louca chamada Esperança E ela pensa que quando todas as sirenas Todas as buzinas Todos os reco-recos tocarem – Ó delicioso vôo! Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada, Outra vez criança… E em torno dela indagará o povo: – Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes? ... Leia Mais »

Receita de Ano Novo

fim de ano

Para você ganhar belíssimo Ano Novo cor de arco-íris, ou da cor da sua paz, Ano Novo sem comparação como todo o tempo já vivido (mal vivido ou talvez sem sentido) para você ganhar um ano não apenas pintado de novo, remendado às carreiras, mas novo nas sementinhas do vir-a-ser, novo até no coração das coisas menos percebidas (a começar ... Leia Mais »

A Reunião de tristeza de Sivuca era uma dor solitária…

sivuca

Meu ex-vizinho Nivaldo é filho de Itabaiana. Há muitos anos, porém, como ocorre com muitos  que moram no brejo ou sertão pegou a viola, meteu dentro do saco e veio em busca de “civilização”. Ah,  triste Ledo Ivo engano! E assim sem saco (eco ou aliteração ?)  para aguentar a sede de beber na cidade grande,  Nivaldo veio para a ... Leia Mais »

Hoje eu tô com a macaca!

macaca

Aconteceu há pouco. Ouvi a discussão. O assunto? Experimentos científicos. Um ex-crotos de paletó e gravata – nem precisava disso, existem muitos ex-crotos nus dos pés à cabeça – afirmava com as poucas palavras que com dificuldade aprendeu que a macaca usada  para testar mais um experimento do macaco-homem, se morresse seria para o bem da humanidade. Macaca não tem ... Leia Mais »

Pelé nos palpos de um Aranha negro…

pelé aranha

Depois do caso passado, Pelé x Aranha, senti que Pelé não iria continuar “poeta” por muito tempo. Pelé não suporta poesia. Embora calado, seja um poeta. Foi o que vaticinou um “baixinho” que fala muito e, por isso mesmo, muito besteira costuma dizer. Um baixinho que, faminto de poder, não tem papas na língua. Hoje Pelé quer ser o Caetano ... Leia Mais »