Arquivos do Autor: Humberto

Um boêmio sem a memoria alcoólica

bebado-triste

Na juventude foi o que muitos podem chamar de bon vivant. Não aquele tipo Mauricinho que bebe nos finais de semana em Copacabana, e curte a ressaca em Paris. Uma libertinagem (quase escrevo “ótima” sacanagem) que hoje só acontece com os filhinhos de corruptos e ladrões que devolvem a justiça metade do que roubaram, e o restante vão curtir livres, leves ... Leia Mais »

E assim ela morreu…

morrer de amor

Nada de “morrer de amor para continuar vivendo”. Foi muito rápido. Melhor: a paixão é rápida, o amor não. Vai acontecendo aos poucos. Transformando-se.  E com ela não foi diferente: apaixonou-se.  Ainda jovem, achava que aquele  era o primeiro e único amor de sua vida. Todos sabiam. Daria tudo  para viver eternamente nesse estado de paixão. Mas um entrave à transformação dessa ... Leia Mais »

Arrrigo e maestros amigos e este escriba

arrigo barnabe e grupo

NESSE DIA ARRIGO BARNABÉ desfilou somente dor de cotovelo. Soltou a voz rouca a la Louis Armstrong. A ironia veio como marca registrada. Arrigo era só ironia.  Show do começo ao fim. O papo no camarim improvisado do Ponto de Cem Réis foi somente sorrisos e confraternização.   Aproveitamos para resgatar velhas e melódicas lembranças.  A cerveja na mão e a gravata ... Leia Mais »

Se AGORA VAI? Vamos!

agora vai

Diferente e muito diferente do seu jeito de sempre chegar, aquele que ficou famoso na canção do Chico Buarque, Valsinha, ele não chegou, contou-me a respeito de sua criação, para, em seguida. Lascar o convite: “E aí, 1berto (o nome deste MB soou no começo como número), agora vai ou não vai? Em seguida, foi só afirmação:  AGORA VAI! Para ... Leia Mais »

Traduzir uma parte na outra parte será arte?!

arte dois

“A arte é necessária para que o homem se torne capaz de conhecer e mudar o mundo. Mas a arte também é necessária em virtude da magia que lhe é inerente.” Ernst Ficher, A Necessidade da Arte.  Todas às vezes que me deparo com uma obra de arte  como aconteceu naquele dia em que passeávamos em são Paulo, sem lembrar o ... Leia Mais »

GALEGO DO SACO

pedinte caixa

DOS OLHOS ABERTOS PARA O OLHO DA RUA Humberto de Almeida Vez por outra tenho mergulhado no universo fotográfico de Antonio David. Mas o bom desse mergulho, muito bom para este consumidor de arte, como também se autodenomina este Malabarista de Palavras, e que dele, desse mergulho saio cada vez mais consciente de que mais que um simples fotógrafo, Antonio ... Leia Mais »

CADA GOTA ERA UM OCEANO E CADA CENTÍMETRO UMA VOLTA AO MUNDO…

HUMBERTO CAMINHANDO PARA O MAR

No principio, era quase nada: sabia-se as horas e alguns números de telefone, um samba de Ary Barroso e quando terminariam as aulas. Quase nada. Mas a pressão interna aumentou na medida em que fomos mártires do cotidiano. E, em breve, havia mais temas nas conversas noturnas. Soubemos quem era o responsável pela desgraça do país. E quem se aventurava ... Leia Mais »

O MS do Xilo Marcelo Soares

InShot_20200203_164917910

 Ainda sem sair da feira de artesanato, nesse fim de semana, sem comprar ou nada vender, não saímos sem de prestigiar com o nosso abraço e presença o excelente xilogravador Marcelo Soares. O xilografista Marcelo Soares. O xilógrafo Marcelo soares. Assim mesmo. O cara é bom em todas as palavras e denominações. Poeta-cordelista, arte-educador, artista gráfico e também editor. Marcelo ... Leia Mais »

Wilson e a sua arte de transformar chapas de ferro e parafusos em poemas para os olhos

InShot_20200203_154756507

Semana passada. Feira de artesanato. Praia de Cabo Branco.  Uma visita. Mas sem esperança de encontrar algo que fosse diferente. Não encontrei. Não encontramos. Vi, porém, algumas peças que merecem constar em nosso “arquivo particular”. Vimos.  Tudo muito natural.  Pois, afinal, a sala de nossa casa é uma exposição aberta para os  bons artistas. A propósito, o meu bom irmão ... Leia Mais »