Arquivos do Autor: Humberto

Quem me vê assim brincando não sabe nada de mim

humberto e flor dois

Acabei de ouvir algo parecido. “Quem me vê assim cantando não sabe nada de mim”. Cacaso. Um poeta.  Embora goste um bocado de música, e botem um bocado nisso, não me veem facilmente cantando por ai.  O meu canto é silencioso. Não fere os ouvidos do próximo nem do distante. Mas confesso que não sou muito de sair  cantando como ... Leia Mais »

4 mitos sobre as dores nas costas

4 motivos dores

A dor nas costas é um problema universal e por vezes incapacitante De acordo com a associação britânica de fisioterapeutas -Chartered Society of Physiotherapy-, e com reportagem divulgada pela BBC, existem inúmeros mitos sobre o que provoca dores nas costas e de como lidar com esse mal estar. Os mitos, por sua vez, geram receios infundados. Por exemplo, o medo de ... Leia Mais »

Um Machado muito bem afiado nas ironias…

machado de assis

“A Lei da semeadura nos ensina que tudo que plantarmos, iremos colher. Seja de bom ou de ruim. Portanto, não faça esperando que as pessoas te devolvam. Faça sabendo que você tomou uma atitude boa e correta”.   A ironia é uma de suas famosas marcas. Uma das mais fortes. Marcante mesmo.   Eu gosto delas que me enrosco.Dia desses, não ... Leia Mais »

Se eu for andar para trás, acabo me desequilibrando

cadeira e lustsre

Tenho andado mais calado que o meu costume. Qual o costume meu ?  Falar cada dia menos. Porém tudo por escolha. Nada forçado.  Tenho preferido espalhar algumas mal-traçadas neste internético espaço, a explicar o inexplicável para algumas pessoas que desejam tudo em miúdos. Tem mais: não trocam.  Desejam tudo já trocado. Na boquinha. Naquela mesma. Não estou mais nessa. Nunca ... Leia Mais »

Não adianta nunca você querer inventar paixões

paixões dois

Por Anco Márcio – em 07/02/2007 às 00h00 Nunca queira inventar amores e paixões. Essas coisas surgem quando você menos espera, brotam de dentro do peito assim como brotam as flores silvestres sem que ninguém as plante. Nunca fique tentando forçar e achar que todas as coisas do coração são conseguidas com muito esforço. Essas coisas são fáceis e somente vêm, como ... Leia Mais »

O cavalo de Tolstói e os cães que não veem em preto e branco de Francci Lunguinho

cão e cavalo

Todos sabem. Muitos. Quase todos.  Liev Nikoláievitch Tolstói, ou simplesmente –  para os mais íntimos –  Tolstói, conhecia e gostava de cavalos como poucos que conheço. E provou isso no seu excelente conto “Kholstomér”, a história de um cavalo”. Nesse conto o escritor é o próprio. Ou seja: o cavalo “Kholstomér”. Tolstói sabe tudo o que pode pensar um cavalo! ... Leia Mais »