BEM MAIS QUE UM SIMPLES QUEIJO DE UM REINO PODRE!
ele foi um exemplo de empregado e cidadão - parabéns!

BEM MAIS QUE UM SIMPLES QUEIJO DE UM REINO PODRE!

Fiz tudo como mandava o figurino. No supermercado Bemais de Cruz das Armas, preparado para o pior, procurei um dos “gerentes”. Negar também nunca hei dei:  educadamente e sem quaisquer dificuldades, uma vez que recusei tentar provar outro queijo do mesmo que ali está sendo vendido, sem questionar a razão, pois sabia não ser preciso, ressarciu-me o que paguei pelo “queijo podre”

 Tentei, juro, confesso que tentei falar com um dos proprietários do Supermercado Bemais, o Ronaldo, mas colocaram o maior de todos os obstáculos. Tudo bem? Bem de menos. Assim, telefonei para o Bemais de Mangabeira, onde ele estaria, como me disseram.  Não é possível, respondeu um encarregado, “Ele é muito difícil de encontrar”. Alguém poderia responder no momento por ele? “Ninguém, somente ele”. Tudo bem. Ou melhor: tudo mal.  

Mas não poderia falar com outra pessoa responsável direta pelo supermercado ?! Momento. Agora foi a secretária. Também não. Meu Deus! É mesmo muito difícil falar com ele. Você ocupa que função aí?  “Secretária dele. Mas falar com ele não pode”. Poderia dizer de que se trata? Disse: O LOTE – acredito –  DE QUEIJO DO REINO VENDIDO NO SUPERMERCADO DELE, AQUELE DO BAIRRO DE CRUZ DA ARMAS, ESTÁ PODRE!

 Assim mesmo, em letras maiúsculas. Tudo, porém, em vão. Nenhuma reação. Era como se o acontecimento fosse um fato natural ali.  E o gerente Wallace? Perguntou a secretária do “proprietário difícil”. O gerente Wallace?  Olhei para o relógio e me certifiquei:  até agora, 15 minutos para às 09 horas da manhã da quarta-feira, 12 do mês de novembro de 2014, ainda não havia chegado.

 Não tive tempo sequer para relatar a minha triste odisseia. Duas vezes voltei aquele supermercado para trocar queijo podre. Aquela era a terceira.  A secretaria (nem o gerente) não estava nem aí. O bom foi ver um dos encarregados, esse aí da foto, vez que pedia para trocar pela terceira vez o queijo do reino ali comprado, educadamente, olhar-me somente incredulidade saindo pelos olhos de espanto, e dizer:” Realmente! Abri cinco e… Todos podres! 

 Meu Deus!

 

ainda se pode ler a data de vencimento e o lote  do reino do queijo podre..

ainda se pode ler a data de vencimento e o lote do reino do queijo podre..

 Pois bem. Não consegui falar com o difícil “senhor” Ronaldo. Entretanto, não poderia ficar calado. Afinal, quantos já compraram desse queijo de lote podre que está sendo vendido ali? Nada mais queria do “proprietário difícil”. Nada! Apenas, como cidadão responsável por outros cidadãos amigos meus ou não, pedir-lhe que “Urgente, Urgentíssimo!”, como insistem em dizer alguns idiotas da objetividade, tirasse o produto podre, o queijo do reino, das prateleiras.

 Pois é. E assim como não encontrei o “difícil” senhor “Ronaldo” para comunicar o fato, fica aqui o alerta para todos os consumidores em geral e sobretudo a Secretaria da Saúde, Vigilância Sanitária e outros vigilantes da nossa saúde: CORRAM! TIREM O QUEIJO DO REINO PODRE DALI!  Faz medo que algum desavisado compre e consuma esse produto que, por estar sempre desconfiado quando chego e saio desses supermercados, não foi por este escriba consumido.  

 Pronto, cumpri o meu papel.  O queijo, acredito, agora será preso.

 Em tempo: seguem fotos do ótimo atendente do Bemais, melhor testemunha não há, e queijo podre com data de vencimento –  ainda não vencida! –  do lote que quase me venceu (singular, o lote)!

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


× seis = 36

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>