De muito dele ficou…

De muito dele ficou…

.ficou por aqui o entusiasmo na declamação de teu poema preferido. O único que declamavas como se fosse teu. E era! Não tem graça na boca de outro. Descansas em paz, bom irmão.

“Jovens de agora, cuidado!
Este mundo é um poema errado
Que o destino compôs!
Nesta vida que caustica,
Há muita Renata rica
Que fica pobre depois” – JF

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


seis × 2 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>