E a doce  Livinha fez 13 anos!

E a doce Livinha fez 13 anos!

Faz tempo, não? Não tanto tempo assim, minha filha. Dia desses ela estava se arrastando pela sala deste avô que a ama sem limites nesse amor. Se arrastava, parava, sentava e… tome beijos! Agora, assim quando menos se espera, LIVINHA TREZE ANOStemos aí essa mocinha bonita, inteligente e doce.

Talvez vocês até digam que tal afirmação e coisa de avô-coruja. Nada disso! Duvido, sendo um avô ou não, vendo – basta ver – essa mocinha não se apaixone à primeira vista. Livinha é essa mocinha que gosta de ler –  como este avô –  e tem sido um exemplo de neta e filha para esses pais que sabem a pérola de filha que tem. Livinha é isso e mais pouco. Mais um pouco? Não! Mais “um muito”!

Livinha é única meio aos três outros netos, todos belos e irmãos também do Belo, com exceção do Julinho, outro neto doce e não menos belo. (Eita quanto beleza junta!).  Tudo sem contar com o meu craque Engels, esse que segue os passos deste avô orgulhoso dos netos que tem.trio engels abel livinha dois boa

Mas, hoje, 23 de maio, é o dia de Livinha! E não estranhem o fato desse avô amanhecer espalhando essas palavras de alegria em homenagem a essa neta que só lhe tem dado alegria e  orgulho de ser avô dela.   Uma alegria! Agora, assim mais que de repente, me pego olhando para Livinha aos 13 anos, esses que está fazendo hoje, e lembro daquele bebê bonito e saudável como todas as crianças mereciam ser. Todas as crianças são bonitas, todas, mas também saudáveis mereciam.

 Lembro da Livinha somente pureza, arrastando-se pelos cantos da casa e recebendo – como hoje ainda recebe – mil beijos desse avô… coruja? Tudo bem, coruja.  Agora Livinha cresceu, ficou uma moça bonita, estudando muito e, desde livinha nos pés do avô picasajá, sabendo o caminho que deseja seguir nesta vida, começa a se emplumar, enxugar as asas e escolher a direção do seu voo. Só me resta, avo somente orgulho, que o voo de Livinha seja pleno e seguro, como será, pois, assim o nosso Deus há de querer.  

Mas, afinal, como bem dissera um dia o bom Khalil Gibran, os “Vossos filhos não são vossos filhos. São os filhos e as filhas da ânsia da vida por si mesma. Vêm através de vós, mas não de vós. E embora vivam convosco, não vos pertencem. ” Pois é. Assim também acontecem com os nossos netos.

Sejas feliz, Livinha, Parabéns, esse avô que te ama sem limites está feliz por ti!  Ah, tem mais ainda do Gibran ? Tem: ” Podeis esforçar-vos por ser como eles, mas não procureis fazê-los como vós, porque a vida não anda para trás e não se demora com os dias passados”.  Em sendo assim, segues em frente Livinha, tens todo o espaço do mundo para voar!

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Um comentário

  1. Ótimo!
    Palavras de um ser extremamente sábio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


sete + 1 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>