FAZER A PRÓPRIA COMIDA É COMO COLHER UMA FRUTA MADURA NO PRÓPRIO  QUINTAL!

FAZER A PRÓPRIA COMIDA É COMO COLHER UMA FRUTA MADURA NO PRÓPRIO QUINTAL!

Nada demais. Nenhuma coisa de outro mundo encontrar um homem fazendo a própria comida. Preconceito? Nenhum: faço e gosto! Acreditem.   Cozinhar para mim é um prazer! O difícil, repetindo a minha saudosa mãe Chiquinha que sabia cozinhar como nenhuma outra mãe, é buscar a comida para cozinhar.

 O sujeito cozinhando a própria comida pode ser comparado ao prazer de colher uma fruta madura da árvore plantada no quintal. Não sabem, esses que nunca fizeram a própria comida, como é bom comer o que se prepara! E quando você está no terraço tomando uma ou outra e o cheirinho que vem lá de dentro é da comida que você preparou e no fogo botou (sic)? Os olhos brilham e a saliva sai feito um rio de sua boca!

  Fazer a própria comida, se não fosse bom para a saúde, pois entre outras coisas boas você sabe a quantidade de “veneno” – o sal, por exemplo – que pode aguentar, ainda existe o fato de a comida ser a melhor do mundo, porque você faz essa comida com gosto! E não pense ser isso ilusão. Pensar assim é mais um Ledo Ivo engano! A comida feita com gosto sempre será mais saborosa!

 Hoje, por exemplo, manhãzinha ainda, voltei ao velho inhame com galinha ou carne guisada e café quentinho e gostoso de queimar a língua numa feira-livre. Sou fã desse tipo de comida! A comida de feira quase sempre é mais gostosa do que aquela feita em casa sem o gosto de quem essa comida faz. Explico no próximo parágrafo.

 Uma comida feita com mau humor nunca vai ter o gosto de outra feita – por exemplo – por quem está de bem com a vida. E sempre estou! Por isso a comida que costumo fazer é a mais gostosa do mundo!

  Hoje a dona da barraca da feira livre onde costumo saborear essa gostosura típica do meu Nordeste, inhame com carne guisada ou galinha, cantando como se fosse a pessoa mais feliz mundo – não duvido –,  perguntou-me se a comida dela era gostosa. Ora, considerando o gosto com o qual ela fazia essa comida , nenhuma dúvida eu tinha, respondi.  E o gosto com que ela faz a sua – dela – comida deixa a comida ainda mais gostosa!

Aproveitei então para lhe contar da minha experiência na cozinha. Não sou nem um “chef de cuisine” à moda Jaguaribe, mas sei de tudo fazer um pouco numa cozinha, disse-lhe.   E o melhor de tudo, como disse no comecinho destas mal traçadas, é que tudo que nessa cozinha eu faço fica gostoso! Por quê? Ora, como também foi escrito, porque faço com gosto e prazer!

Assim também é a vida. Se você colocar prazer na sua vida e sendo essa para entrar na cozinha ou na sala de estar, pode ter certeza de que a sua vida será sempre prazerosa! Ah, um momentinho, daqui a pouco eu volto! É que estou sentindo um cheirinho gostoso vindo lá da cozinha!

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


seis × 9 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>