Festival de Sanremo começa nesta terça com tom nacionalista

Festival de Sanremo começa nesta terça com tom nacionalista

Segundo diretora da Rai, esse será o ano da “italianidade”.

Cercado de polêmicas de contornos políticos, começa nesta terça-feira (5) o Festival de Sanremo, principal concurso musical da Itália e que acontece até o próximo sábado (9), com o objetivo declarado de promover a “italianidade”.

Nas últimas semanas, o diretor artístico do evento, Claudio Baglioni, virou alvo de expoentes do governo ao chamar de farsa a decisão do ministro do Interior Matteo Salvini de não aceitar o desembarque de dezenas de migrantes socorridos no Mediterrâneo.

Já nesta segunda (4), véspera da estreia, Baglioni fez questão de afastar qualquer caráter político do festival. “Será um festival baseado nas canções. No entretenimento, vencerá a leveza”, garantiu ele, que é pago pela emissora pública Rai, organizadora do evento.

Ainda assim, Sanremo 2019 deve ser o festival da italianidade, em plena sintonia com a era nacionalista no governo. Segundo a diretora da Rai1, Teresa De Santis, até mesmo os convidados estrangeiros, como Luis Fonsi e Tom Walker, terão de “se adaptar” à identidade italiana.

“O festival é um momento de celebração do país e de nossa italianidade, de um aspecto importante de nossa italianidade pelo qual somos conhecidos em todo o mundo”, declarou De Santis, acrescentando que a Itália precisa “aprender a pensar sem ser subalterna em relação às outras culturas”.

As 24 canções em disputa abordarão temáticas atuais e dramáticas, como a violência familiar e o desalento juvenil. “O festival não abre mão de contar as coisas mais incômodas e difíceis”, assegurou De Santis. Além de Baglioni, a apresentação ficará a cargo dos humoristas Claudio Bisio e Virginia Raffaele.

“Será um festival nacional-popular, com canções interessantíssimas que, a meu ver, dão a ideia de nossa música de hoje”, declarou o diretor artístico. Baglioni também se envolveu em polêmica por causa de um suposto conflito de interesses.

Seu empresário, Ferdinando Salzano, cuida das carreiras de diversos competidores e convidados da edição de 2019 do Festival de Sanremo, mas a Rai vem buscando fugir de instrumentalizações e polêmicas que distraiam o público.

A arrecadação publicitária, em torno de 29 milhões de euros, já é um recorde histórico, dando combustível à esperança de bons números também na audiência. Entre os competidores deste ano estão Arisa, Il Volo, Nino D’Angelo e Ultimo, além de 10 cantores estreantes.

Já a lista de convidados inclui o tenor Andrea Bocelli, que cantará com seu filho, Matteo, na noite de abertura, Antonello Venditti, Luciano Ligabue e Eros Ramazzotti. O evento, como em todos os anos, acontece no Teatro Ariston, em Sanremo. (ANSA)

 

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


− 6 = um

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>