pediu para que ficássemos em casa, MAS NÃO FICOU!

pediu para que ficássemos em casa, MAS NÃO FICOU!

Não direi que foi por desobedecer às ordens de ”ficar em casa”. Tem muito a ver. Mas ainda não vemos tudo. Muitos continuam não obedecendo e mesmo assim estão dividindo comigo e com muitos o ar que respiramos. Nada disso.Também não dirie aqui que é culpa única e exclusiva desse “el loco” que disse  ser essa praga uma gripezinha. Não é. Mas bem que ele poderia estar respondendo por esses e “outros crimes” cometidos em nome da economia e a  sua perspectiva de reeleição.  Mas ainda não é por aí.

Confesso que não sei mesmo encontrar um e apenas um culpado pelo genocídio (isso mesmo) que ocorre na pátria amada. Esse jovem colega de muitos colegas meus que trocou de roupa e se mudou para outra cidade fazendo um apelo para que nós outros não o seguissem da mesma forma precipitada e triste, deixa-me realmente perdido nesta minha pequena e simples análise desse caos entre nós. E muito triste. 

 Francisco Celiano  é o infeliz “personagem” da triste saga que contamos neste espaço, espalhando o seu humanitário apelo em nome de mais segurança da nossa travessia por essa  praga.  Se é triste? Tristíssimo! Tanto que não consigo – estou sendo sincero – assistir a sua despedida sem que essa me deixe sem fôlego. Não sei com vocês. Pausa. Mas vale a pena vê-lo e ouvir o seu apelo. Pausa. Sentiram? Triste, não? Por que então não seguir o seu último conselho?

- FIQUE EM CASA, COLEGA!

Em tempo: um jovem. Um fato recente. Atente para o dia/idade.

(a imagem é forte. mas, considerando o videos expostos, não poderia deixar de exibi-la)

 

 

covid morte tres

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


4 + dois =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>