Fuba e o hino dos Pilungas do meu bairro Jaguaribe

Fuba e o hino dos Pilungas do meu bairro Jaguaribe

Nome de batismo: Flávio Eduardo Maroja Ribeiro. Um nome pomposo, não? Pois é. Conheço esse cara de nome pomposo faz tempo.  Antes mesmo de o  “Música da Paraíba Hoje”.  Excelente  e histórico LP – isso mesmo: Ele Pê – produzido pelo bom Gilvan de Brito. Faz tempo que conheço.

Hoje,  embora permanecendo o mesmo Flávio Eduardo, como nesse LP foi apresentado, é Fuba, o ex-vereador e carnavalesco por natureza quem dar as cartas. Todas musicais. Sobretudo no que tange ao que conhecemos como “música carnavalesca”. 

Dizem alguns que  Fuba não é fubá. Dizem mais:  Fuba vem do quimbundo – nada a ver com “que bunda!” –  e quer dizer farinha. Fubá ? É outra coisa.  Esse é feito de milho. Diziam ainda.  De milho maduro, seco, cru e moído. Fuba? Assim, sem acento como o apelido do bom compositor, é  outra coisa. Esse se faz com milho maduro, seco, torrado e moído.

Mas, afinal, por que a lembrança do Fuba carnavalesco? Simples: acabei de ouvir do autor do Hino das Muriçocas de Miramar o mais novo hino (cacófato, não?) dos “Pilungas de Jaguaribe”, esses participantes de uma festa de confraternização, realizada todo fim de ano, e organizada por Toinho Alcântara e família.

 Ouvi o hino, esse enviado pelo bom Ariosto Nóbrega,  um cara sempre atento às coisas do bairro – é jaguaribense como este “Malabarista e palavras” – e coisas de bairros outros, e confesso que gostei. Fuba, carnavalesco por excelência, conhece os caminhos do frevo como poucos. Desse especialmente.  Frevo. Sculamba? Ah, isso é outra coisa.

 Fuba é bom mesmo na seara carnavalesca. O cara. Sem dúvida, com o trocar de roupa e mudança para outra cidade do excelente Livardo Alves, nenhuma mesma: Fuba ficou sozinho. A letra do hino dos “Pilungas de Jaguaribe”? Fácil e simples como  deve ser toda letra de música carnavalesca.

 Porém, nesse caso o porém se faz necessário, vai soar um tanto estranha para os que não conhecem as coisas – e pessoas – do meu bairro. Eu conheço. Sendo assim,  mesmo achando que umas pessoas e coisas não puderam entrar ou foram esquecidas, achei arretada.

 Fim de papo.

 

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Um comentário

  1. Cadê o hino, Bicho? Assim é fuba!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


dois × 1 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>