GEORGE HARRISON, O BEATLES SOLO!

GEORGE HARRISON, O BEATLES SOLO!

A canção é de George Harrison.  Ele sozinho. Assim como “Something”.  Here comes the sun e Something estão entre as mais belas canções do Beatles. Eu disse composições do Beatles George Harrison.

beatles cangaceiro Mas, além dessas, incluiria ainda, como obras-primas, While My Guitar Gently Weeps. Porém e ai porém, como no samba do Paulinho da Viola, aquele famoso, não incluiria nessa relação a sua Taxman.  Por quê? Uma música de protesto, bem feita, mas que nunca me tocou. As duas primeiras sempre me tocam, assim como While My Guitar Gently Weeps.

 Here Comes The Sun é de um dos álbuns – gosto mais do “Álbum Branco” – dos Beatles que mais gosto. Um “dos”.  O Abbey Road, lembro-me bem, foi lançando no ano de 1969. Nesse ano – por um breve tempo – deixei o meu bairro Jaguaribe, e fui morar no bairro da Torre, esse onde, também jaguaribense, Livardo Alves já morava. O bom, porém, foi que deixei para poder voltar um dia.

 Era assim como um Gilberto Gil que, então exilado, disse “era como se tivesse ido fosse necessário para voltar”.  Um frase arretada de boa. Bonita e filosófica. Até.  Pois é, sentia-me assim.  Era como se eu tivesse subido a Torre, somente para descer um dia para o meu Jaguaribe. Mas não posso negar: foi na Torre que descobri os Beatles.

 E essa descoberta, negar nunca hei também de, se deu graças ao inestimável auxílio de Ronaldo Justino da Costa, o Índio, hoje engenheiro aposentado da Suplan, que a minha mãe Dona Chiquinha quase adotou como filho.   Era ele quem me emprestava os Lps dos Beatles. Nessa época, muito feliz, mas de um liseu daqueles, não tinha condições de comprar.

 Também não posso esquecer Walter, o meu bom baterista, que apressado trocou de roupa e se mudou para outra cidade há um bom tempo. Foi mais uma vítima, estava no ônibus assaltado, com troca de tiros entre bandidos e policiais – comum, hein? – no caminho do Recife.  Lembro-me bem. Walter deixou os amigos por aqui, para encontrar uma bala perdida no caminho entre a capital da Parahyba e a terra de João Cabral de Melo Neto. Deixou saudades. Muita.

 Foi naquela casinha da esquina da Rua Inácio Evaristo com a Rua Manoel Deodato, no Bairro da Torre, que descobri os Beatles de Paul McCartney e John Lennon. Ah, e também do “misterioso” George Harrison, outro Beatles, assim como Ringo Starr.  Mas a genialidade musical de George, muitos sabem disso, somente seria descoberta mais tarde.

 Here comes the sun, essa que vocês escutam agora, segundo o autor, foi composta numa época em que os artistas estavam se transformando em empresários. Fala, George: “Na Inglaterra os invernos duram para sempre. Quando chega a primavera, você realmente aproveita. Então um dia resolvi cabular os compromissos da Apple e fui para a casa de Eric Clapton. O alívio de não ter que ver todos aqueles contadores era incrível, então andei pelo jardim com um dos violões de Eric e escrevi ‘Here Comes the Sun’”.

 Sou fã incondicional de Here Comes The Sun.  Tanto quanto da sua infinitamente bela “Somethinng”, também do mesmo álbum. Mas essa é assunto para outras mal-traçadas. Um assunto a ser tratado quando a saudade daqueles dias bater na porta deste peito sonhador. Uma doce saudade que nem precisava bater para nesse peito entrar.

 Lá vem o sol… O meu Sol!

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


seis + 1 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>