Informando calorias em cardápios   

Informando calorias em cardápios  

Medida é tentativa de enfrentar a obesidade da população brasileira.

Os bares, lanchonetes e restaurantes da cidade de São Paulo podem ser obrigados a acrescentar a quantidade de calorias de cada prato em seus cardápios. O projeto de lei já foi aprovado pela Câmara Municipal e deve ser sancionado pelo prefeito João Doria. A decisão é uma tentativa de enfrentar a obesidade da população brasileira.

O Ministério da Saúde indica que 20% dos brasileiros sofrem com problemas que vêm do excesso de peso. O Sistema Único de Saúde gasta anualmente quase R$ 500 milhões com tratamentos relacionados a doenças associadas à obesidade.

Fábio Lellis, dono de um restaurante na capital diz que é difícil indicar as calorias de cada prato nos cardápios, “É um custo a mais para o restaurante, fora as trocas de cardápio e quem vai pagar isso, não adianta a gente fantasiar, é o cliente final. É um custo a mais que o restaurante vai ter que manter.”

 

No caso dos restaurantes que vendem comida a quilo, a proposta aprovada pelos vereadores prevê que os valores calóricos sejam ser informados a cada porção de 100 gramas.

Para a nutricionista Vanderli Marcheori, a informação ajuda na escolha dos alimentos, mas o efeito prático da medida é pequeno.

“O mais bacana de tudo isso é que as pessoas entendam que a variedade e a frequência alimentar é o que determina um bom gerenciamento de peso e não única exclusivamente escolher alimentos de baixo calor calórico.”

 

Punição

Caso o projeto aprovado pela Câmara de SP vire lei, os estabelecimentos que não cumprirem a determinação, poderão levar multa de R$ 760 e até perder o alvará de funcionamento. A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) acredita que a mudança vai gerar prejuízos para o setor.

Percival Maricato, presidente da Abrasel, diz que “se todas as legislações que eles aprovarem, você contratar profissionais e comprar equipamentos, o setor fica inviável”.

Uma medida parecida já existe nos Estados Unidos e o médico Mário Mancini, da Sociedade Brasileira de Endocrinologia, afirma que em Nova Iorque, onde há dez anos os cardápios trazem as calorias, a população emagreceu e os restaurantes se adaptaram.

O Ministério da Saúde diz que são positivas as iniciativas que promovam a alimentação saudável e que a indicação calórica pode auxiliar a população a fazer melhores escolhas e ingerir porções menores de certos alimentos prevenindo a obesidade.

 

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


cinco × = 30

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>