leão imposto come a nossa renda

leão imposto come a nossa renda

Sei não. Basta a noticia de que o Leão do Imposto de Renda está solto para que o povo honesto brasileiro sinta-se preso. Tudo bem. A maior parte desse “povo honesto” não ganha tanto para pagar Imposto de Renda.

Da minha parte, ou parte minha, escolham, em se tratando de Imposto de Renda declaro apenas o Imposto. A renda? Ora bolas! Essa eles já roubaram há muito!  O povo brasileiro não declara renda, mas dívidas. São poucos aqueles que podem declarar suas rendas sem medo de serem chamados de ladrões ou filiados aquele Partido político. Trocando em miúdos: corrupto. Todo ano é o  mesmo Mané Luiz: a renda eles levam, e nos deixam os impostos.

O Leão, por sua vez, não tem culpa nenhuma. Acho mesmo uma idiotice botar nesse meio o nome do “Rei” dos animais. Leão do Imposto de Renda? Todo leão bem tratado, apesar de conservar o instinto que ninguém lhe tira, vira um ratinho ou uma raposa. A propósito, por falar em leão, lembrei-me de uma fabulazinha do Esopo. Pausa. Escreve “Esopo”. Então, por favor, não leia “ex-croto”. Esse é outro que vocês conhecem muito bem.

Mas vamos à fabulazinha ao Esopo. Tudo a ver.

A Raposa e o Leão

Uma raposa muito jovem, que nunca tinha visto um leão, estava andando pela floresta e deu de cara com um leão.
Ele não precisou olhar muito para sair correndo desesperadamente na direção de um esconderijo que encontrou. Quando viu o leão pela segunda vez, a raposa ficou atrás de uma árvore a fim de poder olhar antes de fugir. Mas na terceira vez a raposa foi direto até o leão e começou a dar tapinhas nas costas dele, dizendo:
_Oi, gatão! Tudo bom?

Moral da história:

Da familiaridade nasce o abuso.

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


três + = 10

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>