leia leminski, ouça e… viva leminski! um paulo pra toda obra… poética!

Leio e ouço e vivo os poemas de Leminski.

Faz tempo.

Muito.

Alguns poetas são assim: nunca me canso de ler e ouvir.

Por aqui temos poetas assim.

Ouvir? Sérgio de Castro Pinto.

Ler? Também Sérgio.

Tem outros.

Eu gosto de Políbio Alves. Assumpção e Linaldo.

Águia Mendes.

Também gosto de Vanildo e Jomar.

 Marcos Tavares.

Como esquecer Augusto dos Anjos?

Leminski faz tempo.

Assim como o Augusto

Leminski é corte profundo e rápido no poema.

Samurai do verso afiado.

Vai fundo.

Em poucas palavras é capaz de sintetizar toda uma Delta Larousse.

Não sou poeta.

Nunca fui.

Nem poeta pretendo ser.

Mas se poeta eu fosse também seria assim: corte rápido no poema.

Poesia que não te faz pensar.

Poesia.

Vivê-la. Apenas.

A poesia é necessária.

Sem poesia não existiriam esses poetas que gosto.

Nem eu.

Acredito.

Nem eu acredito que um mundo sem poesia seria capaz de resistir a tantas provocações.

Amanheci com Leminski.

Amanheci com poesia.

Sem desobedecer ao destino.

Não discuto com ele.

Nem o Leminski.

Se pintar.

Paulo escrevendo eu assino!

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


1 + = cinco

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>