Meu sorriso triste

Meu sorriso triste

 

Por Anco Márcio – em 06/01/2012 às 09h52

Vesti meu melhor sorriso e você nem veio. Pus todo brilho que tenho nos meus olhos tristes e você não apareceu.Vesti uma roupa da cor rosa púrpura do Cairo e nada de você chegar.Te esperei por uns longos seis sete dias a nada de você aparecer com esse seu jeito de gato pedindo filé.

Calcei roxas sapatilhas para dançar com você, mas as sapatilhas não deram nem um alegre pas de chat. Pintei meu corpo com as cores mais alegres e berrantes que encontrei, somente para chamar tua atenção.Pus miçangas nos pulsos e em redor do pescoço, mas você não apareceu na minha casa.

Forrei nossa velha cama com o cetim da ilusão e a seda da China pra que você não arranhasse seu corpo despido madrugada adentro. Escovei meus caninos e incisivos até que as gengivas ficassem em sangue vivo para soprar bons fluidos e bons hálitos só para você.

Armei minha mais bonita tenda no deserto de minha vida e pus para tocar os violinos da fama, os bandolins da lisonja e os alaúdes das boas vindas. Armei até uma forca no quintal, para nela me dependurar no caso de você dizer que não mais me queria.Pus uma bala de prata no revólver para atirar no ouvido no caso de um adeus.

Fiz quase tudo que sabia, aprendi a dançar tango, a andar como os orangotangos e a me maldizer em sânscrito, chinês moderno e aramaico, para o caso de você não entender os meus uivos de dor quando a madrugada se fizesse dia e o tempo passasse tão veloz que não desse tempo de os ponteiros se mexerem…

Escrevi um poema em húngaro para o caso de você não entender eu dizer que te amo, e fiz do meu lápis um instrumento que inventa palavras sozinhas ao sabor de muitas músicas. Não fiz mais porque mesmo não sei,mas saiba que sua falta representou muito pra mim em termos de ausência…

Ensinei minha saudade a ser bem triste, mas triste de não ter jeito, para depois me contar as histórias de Troncoso no tempo de eu menino. Fiz de meus olhos, lunetas, dos meus dedos, adagas e de minhas pernas, garras para te prender dentro da cópula.Mas de nada adiantou…Esperei muito tempo e você não apareceu

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


um + = 5

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>