Mitos e verdades da carne de porco

Mitos e verdades da carne de porco

Com o preparo e o corte adequados, esse alimento pode ser uma escolha mais saudável que o frango ou o gado

Mulheres grávidas podem consumir? Engorda? É muito gordurosa? O consumo da carne de porco ainda é alvo de muitas dúvidas. Mas especialistas indicam que esse alimento é uma fonte rica de proteína e, dependendo do corte e da forma de preparo, pode ser mais saudável que a carne de gado ou de frango.

Leia mais:
De acordo com dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o Brasil é o quarto maior produtor e exportador de carne suína do mundo – só perde para Estados Unidos, União Europeia e China. No entanto, uma pesquisa da USP, de 2014, apontou que essa carne ainda tem pouca participação na dieta nacional: cada brasileiro consome, em média, 13Kg por ano – contra 37Kg de frango e 36Kg de carne bovina.

– A carne de porco, dependendo do corte, pode ter menos calorias e gorduras do que a bovina. Isso vale para a bisteca suína, por exemplo. Esse corte perde para o contrafilé de gado. O lombo suíno também é uma opção mais magra. Mas para a costela e o toucinho de porco, essa informação não vale. Além disso, a preparação muda tudo. Grelhadas e assadas são melhores do que fritas – explica a professora de Nutrição da Unisinos, Juliana de Castilhos.

Outro problema que foi muito associado ao consumo da carne de porco é a teníase, uma infecção parasitária que afeta o sistema digestivo e pode ser transmitida pela ingestão de carne suína contaminada e mal passada.

– Quando o porco se alimenta de resto de comidas e não de ração, ele pode mesmo causar malefícios. Por isso, garantir que a carne comprada seja certificada – explica a nutricionista.

A nutricionista Juliana de Castilhos esclareceu as principais dúvidas sobre esse alimento. Confira:

  1. A carne de porco pode transmitir doenças?
    Sim, mas só se o corte comprado não for certificado e a preparação não for adequada. O porco é um hospedeiro intermediário. Isso significa que se o animal não se alimentou adequadamente – comeu comida humana contaminada e não ração, por exemplo – e, se for mal cozida, quem consome pode, sim, correr riscos. Para isso, dois passos precisam ser seguidos: o corte precisa de certificação do ministério e o cozimento precisa ser feito entre 70°C e 90°C.

 

  1. A carne de porco é branca ou vermelha?
    É vermelha. O animal tem menos hemoglobina que o boi e a vaca, por isso a cor é mais clara, explica Juliana. Há quem diga que o porco é uma carne mista – entre a vermelha e a branca – mas os nutrólogos a consideram vermelha.

 

  1. Os cortes suínos são mais gordos e têm mais colesterol?
    Depende. Alguns cortes podem ter até metade da gordura e do colesterol do que algumas opções de gado ou frango. Um pedaço de lombo suíno, por exemplo, em comparação com a coxa de frango, pode ser bem mais saudável. Em relação às proteínas, o porco também pode levar vantagem: um pedaço de 100g de lombo tem cerca de 37g de proteína, enquanto o mesmo tamanho de coxa de frango tem, em média, 28g. Mas se a parte do porco escolhida for o bacon, a opção vai parar no fim do ranking das carnes mais saudáveis.

 

  1. Quantas vezes por semana a carne suína pode ser incluída na dieta?
    O ideal, segundo Juliana, é consumir o alimento até três vezes na semana e alternar com peixes, gado, frango e ovos. É importante sempre escolher cortes mais magros e não fritar.
  2. Mulheres grávidas podem comer carne de porco?
    Sim, desde que se tenha comprado uma carne de procedência conhecida e a preparação tenha sido adequada.
  3. Quais cortes são saudáveis?
    Lombo, bisteca e pernil são as opções mais magras.

 

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


4 − quatro =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>