Não adianta querer inventar paixões.

Não adianta querer inventar paixões.

Nunca queira inventar amores e paixões. Essas coisas surgem quando você menos espera, brotam de dentro do peito assim como brotam as flores silvestres, sem que ninguém as plante. Nunca fique tentando forçar e achar que todas as coisas do coração são conseguidas com muito esforço.

Essas coisas são fáceis e somente vêm, como eu já disse, ao acaso, nunca acontecem por sua vontade própria, ou seja, você nunca se apaixona por alguém pelo simples fato de querer se apaixonar, você nunca ama apenas por estar com vontade de amar, você nunca quer pelo simples fato de querer.

Vá andando, vá vivendo que um dia na rua, num sinal fechado, num esbarrão, você encontra a pessoa de seu destino, Aquela com quem você haverá de viver, se não eternamente, pois as paixões eternas não existem, mas pelo menos uns bons dez ou doze anos. Nunca pense que as coisas são para sempre.

Como sei disso? Ora, eu já vivi muito, já me apaixonei muito, já enlouqueci de paixão e desejo. Já vivi coisas que me pareceram eternas e que mais tarde se mostraram efêmeras, passageiras, e que hoje só me fazem sorrir ao lembrar delas, das bobagens que eu fiz e fazia em seus nomes.

Repito: nunca queira amar alguém só por que esse alguém lhe pareceu simpático, correto e agradável. As grandes paixões podem nascer por alguém antipático, incorreto e desagradável.  E você nunca saberá por que a paixão nasceu assim, como o mato rasteiro que somente é arrancado à força de enxada.

O amor não mede distâncias para chegar, e também não mede distancias para ir embora. As coisas acontecem ao sabor da natureza, da livre natureza que Deus botou nos homens e mulheres. A livre natureza que existe dentro de cada um de nós, e que de repente floresce.

Nunca force o amor. O amor forçado é ridículo e ineficaz. É covarde e inescrupuloso. É fraco como são fracas as ervas. Tem gosto de mato do mato. Tem gosto de arbusto daninho. Tem gosto de sol e sal. Nunca force o amor, porque um dia ele virá mansamente para você, bailando suavemente no ar.(AM)

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


quatro − 2 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>