o estilo de Tião é bicicleta descendo a ladeira do varjão a favor do vento

o estilo de Tião é bicicleta descendo a ladeira do varjão a favor do vento

 Não sou muito de definições. Sou o tipo daquele cara que diz o que pensa mas pensa antes de dizer. Deve ser a regra. Sem esse S (leia-se “sem exceção”). Mas segundo o que dizem por aí o estilo é a forma de cada um contar a sua história. E  se não for isso acredito que tenha chegado próximo. Costumo dizer que o estilo é o salário. Mesmo sabendo  que muitos gastam o salário e não conseguem um estilo.  Pausa. Não acho que tenha estilo. Escrevo todos os dias me perguntando como é que consegui viver sem um estilo que identificasse  as minhas mal-traçadas. Tião Lucena tem o seu e Paulo Mariano tinha um. Aldo Lopes é o estilo que muitos gostariam de ter. Eu por exemplo. Outro dia li por aí.  Um sujeito sem estilo escreveu  que Tião Lucena não sabia escrever. Não fiquei no sorriso. Fui até à gargalhada. Acreditando no que disse o sem estilo confesso de peito aberto e saco cheio desse vazio que passei do cinquenta enganado com as coisas que leio e gosto desse princesense. Tião não somente escreve.  Ele vai além. Escreve e muito bem para este MB e outros muitos  leitores seus.  Leio Tião como se tivesse descendo  a ladeira do Varjão numa bicicleta calibrada e a favor do vento.  Tião não somente escreve como fala.  Ele escreve e dá (assim mesmo) o que falar de bem sobre o seu  escrito. Eu que nada devo a ele – a  não ser o prazer da leitura  de suas coisas e causos –  somente posso pagar com o nada que ele me deve.  Assim estamos quites: fica tudo fiado ou de grança.

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


cinco − = 2

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>