O Movimento das Flores: Lenços vermelhos Acenando em Despedida!

Corre! Corre! Corre!

Tive que correr para não perder o espetáculo! Corre! As flores assim como as nossas vidas são passageiras!  Vem logo! Essa não  era uma descoberta que merecesse um Nobel da vida! Elas acabaram de abrir.  Daqui a pouquinho voltarão a fechar os olhos de pétalas e… Morrer!

 Eu corri! 

Ao me aproximar senti que algumas já estavam começando a ficar “com sono”. As pétalas-pálpebras dos olhos querendo fechar e  bocas cheias de sementes abrindo e fechando. Era uma oportunidade única de ver a despedida de quem somente nasceu para enfeitar o mundo.

 E aí, pode-se fazer alguma coisa para evitar essa transformação em tão pouco tempo? Nada. Nada mesmo. Tudo estava e continua escrito. As flores, sem esse S,  mesmo nascendo pra sementes crescem, enfeitam o mundo e a vida e… Morrem!

 Não, morrer não!  Acho a palavra forte demais para uma flor.  Embora sentindo que a morte de uma flor nunca  é triste. Fenecer…  Fenecem! Essa é a palavra: As flores fenecem! Morrer nunca! Algumas  se transformam em borboletas e outra em beija-flores! Pausa. Ou seria o contrário?

Fiquei na dúvida.

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


× 6 = trinta seis

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>