O Vírus da Charge na China

O Vírus da Charge na China

Tudo não passa de um ponto de vista ou de vírgula ou ainda de dois pontos. Escolham. Fiquem à vontade.

Essa charge que  insiste em gritar na minha frente, sabendo talvez da minha procura por novidades quarentenais (sic), foi publicada em um jornal dinamarquês, aquele mesmo que publicou as charges do profeta Maomé e deu no que deu. Ou melhor: deu mais do que os donos do jornal esperavam. Agora foi a vez da “China do Vírus”, ou melhor, como diria o filho do Naro Louco, o “Vírus da China”.

Simples, não?!

Uma bandeira chinesa e, no lugar das tradicionais estrelas amarelas na parte superior esquerda, desenhos do novo coronavírus. Meu Deus! em tanto nem tão pouco. Aí lascou tudo.

Ele, o presidente chinês, os  olhos mais abertos do que nunca, achou que a charge foi um insulto da moléstia da cachorra ao povo chinês.

 Agora lascou!

 A charge foi publicada no dia 28 de janeiro do ano do vírus, isto é, deste ano, e até agora estou procurando saber que insulto da gota serena foi esse.

Me ajudem aí!

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Um comentário

  1. Execelente como sempre! Como descobriu aos teus olhos? Claro muita leitura…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


+ um = 4

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>