Os hospitais são frios…

Os hospitais são frios…

agradeço a solidariedade dos amigos wellington pereira e josé valdecy nabude. dois filósofos.  ambos próximos. mesmo um distante.  melhoras amigo. deseja-me um. que deus restaure a sua saúde. deseja-me outro. aqui paro e penso. o memorialista françois la rochefoucauld tem uma máxima que nesse momento me diz muito: ” o primeiro dos bens, depois da saúde, é a paz interior”. não posso ter paz interior se quem eu muito amo não tem saúde. estamos doentes. foram poucos o que entenderam a minha “fria lembrança” dos hospitais e médicos. os pacientes somos nós. a minha bela e doce filha aí e este hoje triste malabarista de palavras. não, meus amigos, por enquanto não há remédio que cure esta dor. gandhi, esse que também tenho as minhas restrições, tem alguns bons pensamentos sobre essa questão da alma.  pausa. não acredito nesta. todos sabem. mas vale, nesse momento, falar o nome de algo em que não se acredita: “quando a alma está feliz, a prosperidade cresce, a saúde melhora, as amizades aumentam, enfim, o mundo fica de bem com você! o mundo exterior reflete o universo interior“. deixamos o hospital há pouco. pacientes? esses somos nós. ah,  minha filha, na despedida, disseste-ne muito bem: “papai, ainda temos nós”. beijos. amo-te muito. e o amamos mais ainda. 

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


− 1 = três

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>