Os olhos não veem? Ó coração inocente!

Os olhos não veem? Ó coração inocente!

Por motivo de força não muito grande, trabalho, apenas trabalho, passei esses últimos dias afastado deste nosso – mais meu que de vocês, por que negar? – singular espaço Plural. Nesse pouquinho de tempo, cinco ou seis dias, acredito, ocorreram coisas que, mesmo se no ar estivesse, uma nota só eu daria. A importância dessas coisas, se é que elas tem alguma, reside apenas no interesse de quem as desejam notícias. Tiram proveito delas. Assim, afastado  que estive, os meus dois leitores, se sentiram a minha falta, delas não sentiram. Voltei!

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


+ oito = 13

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>