Postagens

Memórias minhas e do Médico de Alexandre Dumas

O pai Alexandre Dumas do filho Alexandre Dumas também.

Outro dia, depois de lido o Colar aí de cima, pensando no dia que se aproximava para servir ao exército, como sonhava o meu pai, temia a minha mãe e me fazia ter pesadelo, tomei coragem e mergulhei fundo nos muitos volumes (quanto são mesmo?) do seu histórico Memórias de Um Médico. E que histórias bem contadas! Como o Alexandre ... Leia Mais »

Entregamos os pontos e ficamos reticentes…

humberto e flor dois um

  No principio, era quase nada: sabiam-se as horas e alguns números de telefone, um samba de Ary Barroso e quando terminariam as aulas. Quase nada. Mas a pressão interna aumentou na medida em que fomos mártires do cotidiano. E, em breve, havia mais temas nas conversas noturnas. Soubemos quem era o responsável pela desgraça do país. E quem se ... Leia Mais »

Abel pode falar por mim: tudo legal!

O belo Abel de bem com a vida: tudo legal.

Verdade. O belo Abel deitou e rolou? Não. E balançou. Deu aquele descanso a bela mãe Carolina e aos irmãos nada menos belos Engels e Livinha, e ainda não deu pipoca aos macacos. Uma alegria que não tinha onde guardar dentro do pequeno corpo em movimento. E a energia? Os donos da Energisa morreriam de inveja. Tem mais: uma energia ... Leia Mais »

Alguns candidatos deveriam ser proibidos para menores!

voto dois

Dia 26 de Outubro, quatro depois do aniversário deste sujeito de quase dois metros de altura, Malabarista de Palavras sem ter medida para largura, pois sou largo e profundo, estarei mais uma vez botando o meu no buraco da urna. Sem camisinha ? Nunca: com camisinha e bermuda. Sei da importância desse gesto.  Sempre soube. Eles, porém, não sabem.  Dói  ... Leia Mais »

E votando que se aprende a “não votar”!

votar um

Pra que vou votar? Para dançar até o sapato pedir para eu parar e tirar do pé o sapato e dançar a vida inteira? Dançaram! Dançamos. Muitos dirão depois de eleitos. Agora é a nossa vez de dançar.  Dirão ainda. Essa a “nossa” aí  vocês sabem. É mesmo a deles. A dos  eleitos e lambe-cus que os ajudaram a vender ... Leia Mais »

Pingos

Uma corda no pescoço sairia mais barato

tornozeleira passou a ser um prêmio de loteria de ...

E a força da grana destruiu a nossa Rádio Tabajara

A pergunta que não quer calar: A destruição do ...

Aí essa saudade de mim…

… não sei se chore ou se RIO!