QUASE TUDO SOBRE A MINHA MÃE
a pura mãe do escriba misturada em doces lembranças!

QUASE TUDO SOBRE A MINHA MÃE

A minha mãe, segundo ouvi ainda criança, era natural de Mamanguape, uma cidade bem pertinho da capital, localizada a uns 50 km aproximadamente. Mas, logo cedo, data que ele nunca se lembrou, pegou os seus teréns e veio com o seus pais e avós meus, Francisco bezerra de Araújo e Córdula Bezerra de Araújo, conhecer o seu futuro esposo, Heráclito de Almeida, o Compadre Heráclito, viver na capital da Parahyba e ter a gente.

Estou falando em minha e de minha mãe para não ficar fora do tom nem do  desejo de pelo menos um dos leitores meus: lembrar coisas de mãe.

Hoje, dia em que estas mal traçadas serão publicadas (o termo não seria “dispostas”?), comercialmente é chamado de o Dia das Mães. O comércio faz um festão!  Desejavam os que fazem esses comércio  mãe, diferente daquela piada da Coca-Cola, não “tivesse apenas uma”!

Aproveito para confessar que por questões que não cabem aqui escrever, mas vocês que são inteligentes devem imaginar, nunca gostei de dias assim. Dia dos Pais, das Mães, dos Namorados, de Natal. Se esses dias dependessem de mim, por mim passariam em brancas nuvens sem nenhum comercial nos intervalos. Todos passariam e, passo a passo, eu acompanharia suas passagens.

(volto às nossas mães)

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


5 + = seis

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>