SBT: Aécio e Dilma
Dessa vez foi melhor: só faltaram mandar um ao outro a putaquelosparis

SBT: Aécio e Dilma

Ao afirmar que não combaterá a inflação com desemprego e arrocho salarial, Dilma rebateu também críticas à taxa de desemprego em seu governo dizendo que a gestão do também tucano Fernando Henrique Cardoso (1995-2003), anterior ao governo Lula, entregou o País com 11 milhões de desempregados. “Tínhamos a segunda maior taxa de desemprego do mundo, só perdíamos para a Índia”, afirmou.

Questionado por que os tucanos foram contra o Prouni e às escolas federais no Congresso Nacional, Aécio se irritou e disse: “Não coloque palavras na minha boca nem do meu partido! O Pronatec é uma inspiração do PEP, pergunte lá aos técnicos do Ministério da Educação, programa de ensino profissionalizante que foi ampliado, nós temos que reconhecer que precisa melhorar muito. Foi inspirado nas Etecs aqui de São Paulo e aproveito para cumprimentar o governador Geraldo Alckmin, que aqui me acompanha, pela sua extraordinária vitória. As boas propostas têm que avançar, o PROUNI, candidata, foi uma inspiração, até porque a sua primeira experiência foi lá, foi em Goiás, no governo do PSDB, que permitiu que ampliasse oportunidades de vaga nas universidades”, disse Aécio.

O tucano criticou ainda a reivindicação do PT em relação à autoria e implementação de programas sociais no Brasil: “O PT tem uma mania, candidata. Infelizmente a senhora acha que é dona dos programas. Ninguém é dono do Brasil. Vamos falar para o telespectador, as telespectadoras, as boas coisas têm que continuar”. Dilma, por sua vez, questionou o fato de a política social ter sido alavancada a partir da gestão Lula (2003-2010) e perguntou: “Se gostam tanto dos programas sociais, porque não fizeram antes que eram governo?”, disse Dilma.

Tema recorrente nos últimos debates, o escândalo da Petrobras voltou a ser abordado também por Dilma, que ressaltou o fato de o ex-presidente do PSDB Sérgio Guerra ter recebido propina para esvaziar a CPI da Petrobras. “Lamento que ele esteja morto, mas importa saber como recebeu, quando e para quem distribuiu”, disse.

A resposta de Aécio foi seguida por vaias da plateia que acompanhou o debate no estúdio de TV. “Aí vai uma diferença profunda entre nós. Não importa de qual partido vem, mas temos de investigar”, respondeu.

No terceiro e último bloco, Dilma levantou o tema de se dirigir sob efeito de álcool e outras drogas e perguntou: “Todos os anos, milhares de pessoas morrem por acidentes causados por motoristas embriagados. Eu queria saber o que o senhor acha e como vê a Lei Seca, e se todo cidadão deve se dispor a fazer exame de álcool e droga”. Aécio, irritado, respondeu: “Tenha a coragem de fazer a pergunta direta”. Eu tive um episódio em que parei em uma Lei Seca porque minha carteira estava vencida e não fiz o exame. Me arrependi e me desculpei disso”, afirmou. “Explique aqui porque mantém nomeada na Itaipu o tesoureiro do seu partido que recebia propina para alimentar a sua campanha. Não é possível que a senhora queira fazer a mais baixa das campanhas até aqui. Não é possível que esse mar de lama em que se transformaram as redes. A senhora, por não ter tido em sua vida oportunidade de ter tido em outras disputadas, foi ungida por um presidente muito popular. O seu governo fracassou. A senhora parece que não foi presidente da república”.

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


3 + = doze

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>