Só Rio e nada mais!
menino de hoje brincando na praça do Museu do Amanhã

Só Rio e nada mais!

Avenida Brasil. Um das principais avenidas da cidade é maravilhosa?! Não apenas. Também perigosa. E muito.

Nos poucos dias que por lá passamos, duas ou três vezes, se a memória não me falha, essa foi bloqueada por bandidos armados até os dentes das próteses. Fizeram uma limpeza nos passantes e ficantes.

 Os que passavam, tiveram que parar: é um assalto! E os parados, foram assaltados. Não passávamos nessa hora nem lá estávamos. Estamos conosco. E distantes dali.  

 O mais interessante –  acreditem – é que eles passam essas “cenas” na televisão, que parecem mais saídas de um filme de Gângsteres, na maior naturalidade.   O Rio também tem dessas coisas.  Pois se dessas coisas o Rio não tivesse, não seria o Rio. Ah, se além disso o Rio tem outras coisas? Tem. E faço questão de contar no próximo parágrafo.

 Foi mais um papo com um “motuberista”. Explico. Motorista da Uber. Um papo sem aquele tom costumeiro da reclamação. Ele nos conta que naquele dia, terça-feira, pela manhã,  saiu de casa tarde O motivo? Conta também:

 Fora impedido pelos “donos do morro” onde mora. Não propriamente “mora”. Serei verdadeiro: é vizinho.

Logo cedo, dissera, nem esperaram que ele saísse de casa para trabalhar. E, por isso, detalhava: fechou as janelas e continuou deitado. Era mais seguro.

 Somente depois de horas, por aí, com o silêncio das balas,  disparou com o seu “ganha pão”: um carrinho popular,  limpinho de fazer gosto. Com ele  “ganha a vida”. Por isso tinha medo de perdê-la nesse tiroteio com o que já se acostumara.

O Rio também dessas coisas.

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


3 × nove =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>