SORRIA COM CHAPLIN  NO DIA MUNDIAL DO SORRISO!

SORRIA COM CHAPLIN NO DIA MUNDIAL DO SORRISO!

EU PLURAL: passeando por aí, entrando e saindo deste espaço internético, virou mania, a afinal, descobri esse Blog somente intitulado “Charles Chaplin”. Nele, para a minha alegria, pois procurava justamente falar dessa “Smile” no Dia Mundial do Sorriso, o assunto sobre a letra/música é explorado a exaustão. E bem explorado. Tudo o que sabia sobre esse excelente trabalho musical do Chaplin nele é contado em detalhes. Estamos no Dia Mundial do Sorriso. Por isso mesmo, falando sério, sem lembraR o Chico Buarque, achei por bem espalhar neste singular espaço Plural o “Sorriso” triste desse genial artista e pensador. Aproveitem. Mesmo discordando. Pois acho  uma  tremenda sacanagem dedicar apenas um dia ao sorriso.   Boa leitura – 1berto de Almeida

 

Smile

Música tema de Charles Chaplin para o seu último filme mudo “Tempos Modernos” em 1936. Quando Chaplin fez esta música ela não tinha letra nem nome. A letra e o título foram adicionados por John Turner e Geoffrey Parsons em 1954. A música nos diz que apesar de todo o sofrimento as coisas ficarão melhores se sorrirmos:

“SMILE

Smile, though your heart is aching
Smile, even though it’s breaking
When
there are clouds in the sky
you’ll get by
If you smile through your fear
and sorrow
Smile and maybe tomorrow
You’ll see the sun come shining
through
for you

Light up your face with gladness
Hide every
trace of sadness
Although a tear may be ever so near
That’s the time you
must keep on trying
Smile what’s the use of crying
You’ll find that life
is still worthwhile
If you’ll just
Smile”

Nat King Cole gravou esta música e depois dele milhares de outros artistas em todo o mundo, entre eles: Tony Bennett, Barbara Streisand e Rob Stewart. Robert Downey Jr. gravou esta música no seu CD ‘The Futurist’. O ator também interpretou Charlie no filme ‘Chaplin’.

Muitas pessoas que já ouviram a música não sabem que a melodia foi feita por Chaplin. Outras pensam que tanto a melodia como a letra foram feitas por Chaplin, mas Chaplin fez apenas a melodia.

Esta música teve sua versão brasileira feita por Carlos Alberto Ferreira Braga ou João de Barro (Braguinha) em 1955. A música foi gravada por Jorge Goulart, mas uma das regravações mais famosas foi feita por Djavan no seu álbum Malasia (1996).

“SORRI

Sorri
Quando a dor te torturar
E a saudade atormentar
Os teus dias tristonhos, vazios
Sorri
Quando tudo terminar
Quando nada mais restar
Do teu sonho encantador
Sorri
Quando o
sol perder a luz
E sentires uma cruz
Nos teus ombros cansados, doridos
Sorri
Vai mentindo a tua dor
E ao notar que tu sorris
Todo mundo
irá supor
Que és feliz.”

Braguinha fez também a versão da música Limelight, Luzes da Ribalta, do filme de mesmo nome. O compositor faleceu em dezembro de 2006.

Equívocos Virtuais

O texto “Ei! Sorria!” de Cristiana Passinato tem sido atribuído a Chaplin, pois sua mensagem central é a mesma da letra feita por John Turner e Geoffrey Parsons. O equívoco se inicia quando pensam que a letra de Smile é de Chaplin. A ideia central do texto de Passinato é a mesma de muitos outros textos de muitos outros artistas, antes e depois de Chaplin, no entanto sua obra é original. A mensagem é que existe desde que o mundo é mundo.
“Ei! Sorria!

Sorria.
Mas não se esconda atrás deste sorriso.
Mostre aquilo que você é. Sem medo.

Existem pessoas que sonham.
Viva.
Tente.
Felicidade é o resultado desta tentativa.

Ame acima de tudo.
Ame a tudo e a todos.
Não faça dos defeitos uma distância e, sim uma aproximação.

Aceite A vida, as pessoas.
Faça delas a sua razão de viver.
Entenda os que pensam diferentemente de você.
Não os reprove.

Olhe à sua volta, quantos amigos…
Você já tornou alguém feliz?
Ou fez alguém sofrer com o seu egoísmo?

Não corra…
Para que tanta pressa?
Corra apenas para dentro de você.
Sonhe, mas não transforme esse sonho em fuga.
Acredite!
Espere!

Sempre deve haver uma esperança.
Sempre brilhará uma estrela.
Chore!
Lute!

Faça aquilo que você gosta.
Sinta o que há dentro de você.

Ouça… Escute o que as pessoas têm a lhe dizer.
É importante.
Faça dos obstáculos degraus para aquilo que você acha supremo.
Mas não esqueça daqueles que não conseguiram subir a escada da vida.

Descubra aquilo de bom dentro de você.
Procure acima de tudo ser gente. Eu também vou tentar.

Hei, você…
Não vá embora.
Eu preciso lhe dizer que você pode e deve ser feliz…
Porque você existe!

Ei, ouça…
Escute o que as pessoas têm a lhe dizer…
É importante!

Faça dos obstáculos degraus para aquilo que você acha supremo.
Mas não esqueça daqueles que não conseguiram subir a escada da vida.

Ei, descubra aquilo de bom dentro de você.
Procure acima de tudo ser gente.
Eu também vou tentar.

Ei, você… Não vá embora.
Eu preciso lhe dizer que você pode e deve ser feliz…
Porque você existe!”

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

2 comentários

  1. Obrigada, querido amigo pela publicação desse artigo e a citação do meu poema.
    Abs

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


− 3 = seis

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>