Um em cada quatro roteadores está vulnerável a ataques cibernéticos

Um em cada quatro roteadores está vulnerável a ataques cibernéticos

Equipamentos estão altamente expostos: cada um deles pode ter mais de 6 portas abertas para invasões

A Avira, fornecedora de soluções antivírus distribuídas no Brasil pela Nodes Tecnologia, identificou que pelo menos um entre quatro dos roteadores domésticos estão vulneráveis a invasões cibernéticas e que cada um deles pode ter mais de 6 portas abertas para possíveis ataques.

As portas de roteador abertas são apenas um dos problemas de segurança nas residências inteligentes atuais. Embora os dispositivos IoT tenham muitos recursos, esses novos dispositivos trazem uma série de problemas de segurança e privacidade incorporados e habilitados pelo próprio proprietário. “Ter uma casa inteligente é ótimo, pois as coisas são mais rápidas, melhores e mais baratas de usar. No entanto, para garantir que as pessoas possam tirar proveito dessas novas tecnologias, também é necessário garantir a segurança contra possíveis invasões”, comenta Travis Witteveen, CEO da Avira.

Para chegar a este número, a Avira realizou uma varredura mundial em mais de 845 mil dispositivos inteligentes com uma variante beta do Avira Home Guard, aplicativo gratuito para Android e Windows, mapeando dispositivos conectados em redes domésticas, verificando se há vulnerabilidades não corrigidas e recomendando maneiras para os usuários realizar a correção.

Mais de um quarto dos 137 mil roteadores identificados, 26,2%, possuíam portas abertas, deixando-as vulneráveis a invasores e, pior, muitas vezes havia várias portas abertas por roteador, indicando que, se uma rede doméstica estivesse insegura, provavelmente seria muito insegura. O problema mais comum foi com portas FTP abertas (150 mil), que é o protocolo de rede padrão para transferir arquivos de computador.

A pesquisa global mostrou uma média de 6 dispositivos conectados em cada residência, um indicador de que as redes domésticas inteligentes estão ficando maiores. Dispositivos tradicionais – computadores (31%) e smartphones e tablets (20,8%) – estão prestes a se tornar uma minoria entre o crescimento de outros dispositivos inteligentes, como TVs e rastreadores de exercícios.

“Os resultados mostram que as pessoas precisam dar uma olhada mais de perto na segurança de suas casas inteligentes e fazer algumas mudanças, especialmente em seus roteadores. As portas destes equipamentos estando abertas permitem que qualquer pessoa possa entrar em sua rede e capture ou troque informações com o dispositivo on-line”, afirma Vikas Seth, diretor do Avira Connect.

 

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


8 − = seis

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>