Um penico também pode ser obra de arte

Um penico também pode ser obra de arte

Tudo está na linguagem do artista. Ou seja: Você tem de “entender” o que o artista está dizendo ou querendo dizer.  Às vezes nem é má vontade sua. Disso eu sei. É que a  linguagem do artista é única. Ou  você entende ou não entende o que ele está querendo lhe dizer. Também nunca pergunte se ele “realmente”  está querendo lhe dizer alguma coisa. Alguém ao seu lado achará que você é um grande idiota. Vá por mim.

Às vezes é mesmo difícil. Reconheço. Por mais que você queira entender o que o artista está dizendo ou querendo lhe dizer você não irá entender.  Muitos são fechados. Fazem arte e esperam que você que nada tem a ver – vendo apenas o seu trabalho –  com a sua arte seja por você entendido. 

Não raras vezes quando isso acontece e você sorri porque não entende que a arte dele é seria, ele acha você um idiota ou coisa parecida. É sua a “obrigação” de entender a arte dele. Muitos pensam assim.   Ele não se importa se o leigo não entende a sua linguagem e sorri por essa falta de entendimento. Afinal,  ele  faz arte para quem entende. Se você não conhece a linguagem dele e acha a arte que ele faz é uma besteira o problema é seu.

Às vezes confesso que também tento e não consigo falar a língua de alguns desses artistas.  E olhem que não sou tão leigo nesse tipo de linguagem  quanto ele possa pensar. Verdade.  Mas se pensar  e me considerar um leigo ou idiota por não entender o que ele está querendo dizer,   também não estou nem aí.  .

Se ele diz que um penico é uma obra de arte digna de um Picasso e você aceita esse penico como arte ou não, o problema é seu. Se pega uma mesa igual a tantas em que você já comeu e bebeu e diz que a partir da daquele momento essa passa a ser uma obra de arte e você aceita ,  o problema ainda  é seu. Mas  se não aceita em ambas as situações,  o problema não é dele.

Tem ainda aqueles artistas que sorriem e acham maravilhoso quando você diante de uma “obra dele” diz que essa  nada lhe diz ,  não une coisa com coisa ou coisa parecida. Conheço muitos assim. Muitas obras assim. Famosas. Mas como a sua “marca-assinatura” é famosa, não se arvore a dizer que não  a entende e que pouco valor ela tem.

 Nunca diga também que a “obra de arte” que  você  está vendo não é  obra nem arte. Faça como muitos fazem. Leia um bom conselho. É de graça. Faça os seguinte:  olhe fixamente a “obra”,  balance a cabeça em consideração e grite “gênio!” .  Muitos irão  achar que você   você também é gênio.  Faça assim e depois me conte.  No final tudo vai dar… certo ?!

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


3 + dois =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>