essas letras musicadas e poemas e prosa

essas letras musicadas e poemas e prosa

# – tenho notado – e sentido – que noventa e nove por cento das pessoas que conheço, entre essas os meus bons irmãos, nada querem saber do que dizem as letras das  músicas que escutam. Falei música? Isso mesmo. A música é o que interessa.

-  O que chico Buarque acabou de cantar/dizer?

-  Não ouvi. Estava ouvindo a música.

# – Tenho a mania de ouvir tudo. As letras de algumas músicas sobrevivem sem essas, isto é, as músicas que lhe dão vida.  Umas viram poemas.  outras sem a música não existiriam. Mas ouvir e escutar (são diferentes) as letras de música são necessárias. 

# também não raras vezes –  mas nem sempre-  gosto de ler em voz alta alguns parágrafos dos nossos melhores romances. A prosa às vezes soa como poesia.  Vamos encontrar essa – a poesia – em alguns dos nossos melhores romancistas. Agora mesmo, por exemplo, relendo o Menino de Engenho do bom Zé Lins, lembrando algumas passagens para a minha bela e inteligente neta Livinha, me deparo com essa beleza poética: 

- “Os passarinhos recolhiam-se aos ninhos, em cantadas de despedida. Só o meu coração batia em desespero.”.

 E aí, poético ou não? 

(ufa, fico por aqui. Outro dia, quem sabe, voltarei…”

 

 

 

 

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


× 4 = vinte oito

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>