a sexta-feira é branca como a roupa que veste este negro!

a sexta-feira é branca como a roupa que veste este negro!

Não sei de onde vem essa minha curiosidade nem porquê. Pausa. Ou talvez saiba: hoje é sexta-branca, um dia branco para este MB (leia-se “Malabarista de Palavra”) como um dia de domingo!

 Mas, pensando e vivendo bem, confesso que não acho ser essa  a cor preferida para um dia de domingo. Não acho!  Essa não seria a  cor que o domingo escolheria para ele. Mas,  vamos  por partes,  como diria  o Jack  Estripador.

Se  gosto da cor  branca, outros  gostam da verde-água.  Ah, depois da saber que “cor era essa”, também aprendi a gostar dela. Segundo a Suvinil, essa que entende mais de cor do que eu, a cor verde-água transmite equilíbrio, tranquilidade e segurança.  Maravilha!  Então não  é  apenas uma cor, concluímos, mas um ótimo medicamento para os estressados( risos).

 Um medicamento… Bem que poderiam pintar todas as paredes que cercam esse estressado  país  verde-amarelo com a cor verde-água. Pausa.  Mss não era isso que eu gostaria de falar nesta sexta-feira . É sobre a própria (sic), essa que este solidário MB não abre mão de também embranquecer.

A sexta-feira, apesar de negro assumido que sou, é um dia mais branco que o domingo. Por quê? Ora bolas! O domingo não tem apenas uma cor, mas várias!

O domingo tem cara de arco-íris, meus amigos, sexta não! E ela, a sexta-feira, especialmente para este MB, é branca do começo ao fim! E somente depois de o Sol se despedir, não pela tarde, mas pela madrugada, agora sábado, ele pode assumir a cor que desejar.

Nasci numa quarta-feira, mas acho que Dona Chiquinha bem que poderia ter esperado mais um pouco. Duas noites não são nada! Acreditem. Acho-me a cara da sexta-feira! É branca! Mas tudo sem abrir mão da minha negritude.

Na sexta-feira, o branco que uso por fora tem tudo a ver com a paz que por dentro carrego. A sexta-feira é o sexto dia da semana , a partir do domingo, entre a quinta-feira e o sábado. Isso todos sabiam. Inclusive o Sexta-feira, aquele famoso.

 Os pagãos dedicavam esse dia a Venus, a deusa do amor e da beleza. Solha, Evandro, Vera, Eilzo e outros craques deste espaço sabem dessa história melhor do que eu, pois, afinal, a única história que sei melhor do que eles é a minha.

Enfim, hoje é mais uma sexta-feira branca para este MB!  O resto? Ah, fica para vocês! A cor é livre!

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

2 comentários

  1. 1 Berto,

    A cor é uma identificação, toda cor é cor!

    Mas quando aprendemos a marcar ou identificar as nossas coisas pela cor que gostamos,

    parece que ela cor tem mais brilho, mais boniteza,

    por que não dizer mais tem mais a nossa cara e natureza!

    Sexta-feira, assume a cor de cada um, o domingo realmente tem todas as cores juntas e misturadas!

    parabéns pelo seu belo texto.

  2. 1 Berto,

    A cor é uma identificação, toda cor é cor!

    Mas quando aprendemos a marcar ou identificar as nossas coisas pela cor que gostamos,

    parece que ela cor tem mais brilho, mais boniteza,

    por que não dizer mais tem mais a nossa cara e natureza!

    Sexta-feira, assume a cor de cada um, o domingo realmente tem todas as cores juntas e misturadas!

    parabéns pelo seu belo texto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


+ um = 4

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>