esses três encontrados num sabadinho ainda perdido

isso mesmo. são eles: o poeta do visual apurado antonio david e o professor zé nilton. o de chapéu? imaginem: um espectador de ouvidos abertos e palavras cheias de silêncio.

o sabadinho nos recebeu mais ou menos bem. por que essa medida que muitos dizem ser de monossílabo? assim como falei num dos pingos deste singular espaço plural, embora a rosa tenha gostado do “palco coreto”, achei que nós espectadores perdemos espaço e, se não bastasse, fomos expulsos com mesas e cadeiras para o sol do meio dia e mais que esse meio.

ainda está meio bagunçado. senti. tem mais: se para os músicos a mudança veio em boa hora, para nós pobres mortais e sedentos de vida não veio tão boa hora assim. vamos dar um tempo.  não sei que está por trás do som pela frente? acho que os músicos.

o som estava horrível. os meus ouvidos e os dos amigos presentes, tarciso pereira, – nosso ótimo ator, dramaturgo, escritor e papo arretado – e os aí apresentados, pediam socorro. os agudos dos instrumentos – e vozes – nos atingiam gravemente.

se vai melhorar? acredito. o som ficou mais disperso. e para esse tipo de espaço havemos de convir que esse – o som – vai melhorar ainda um pouco. não acredito no “muito”. vamos esperar. voltaremos – eu e a rosa – no final do mês para conferir. mas valeu o sábado. melhor: o sabadinho.

https://www.youtube.com/watch?v=T7ZXsfzxN4Q

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


− 6 = três

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>