UMA BORBOLETA É A POESIA EM MOVIMENTO

UMA BORBOLETA É A POESIA EM MOVIMENTO

(Para Sérgio de Castro Pinto)

Não sou réu, mas confesso. Apesar de procurar de um cartum ou charge que fizesse pelos menos um dos meus dois leitores sorrir e insistir nessa procura, não consegui encontrar. Sorrir. Eu queria provocar um sorriso. E os motivos para isso são muitos. O mundo anda sério demais. Os homens andam sério demais. Todos os dias aqui em alhures tem gente sendo morta de bala ou de vício.

O espaço foi criado para isso. Uma charge ou cartum. A poesia, não. Essa tem o seu lugar marcado na vida. Todo lugar é lugar de poesia. Toda hora e hora de poesia. Confesso, mesmo não sendo réu: eu queria um cartum ou uma charge que escancarasse a boca somente sorriso de um dos meus dois eleitores. Os dois, não seria querer demais. Um sorriso verdadeiro vale por mil intenções de gargalhadas. Mas as intenções também tem o seu valor.

Passeando por aí encontrei esse cartum. Acho que é isso. Um cartum. Sempre encontraremos por aqui ou em alhures alguém que desperte para o voar leve de uma borboleta. O seu colorido pintado pela mão da natureza por uma tinta que não se encontra no comércio dos homens. Uma borboleta é a poesia em movimento.

Uma borboleta são versos livres em asas e pensamentos. Asas do pensamento. Pois é. Estou nessa fase de ver poesia em borboletas. Desculpem este Malabarista de Palavras que anda vendo poesia em movimento nas asas de uma borboleta. Sem dúvidas. Sou esse que tem o sonho despertado no silêncio do voar por uma borboleta.

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


+ nove = 14

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>