VENDO UMA CHARGE…

VENDO UMA CHARGE…

Sempre assim. Uma pétala de rosa no chão? Assassinaram uma flor! São muitos os atropelos pela falta maior de compreensão. Mal entendido. Tudo é visto como é apresentado. Uma palavra é apenas uma palavra. Um silêncio? Não passa disso: a ausência do barulho!  O melhor de tudo e em tudo é que o tempo se encarregará – sempre – de colocar as coisas na sua ordem natural. Mesmo assim, porém, muitas coisas ainda ficam fora dessa  ordem. Muitas. Vender e vendo. Negócio e poesia. Entre ver e vender a distância é mais que uma manhã!

Achei essa charge mais filosófica que motivo de riso. Achei. Não sei vocês.

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


seis × 4 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>