Arquivos do Autor: Humberto

a falsa notícia tem

noticias falsas

faz tempo que deixe o espaço facebook. deixei assim. leio os colegas e me recolho a minha ilha cercada de livros e discos e filmes por todos os lados. se deixar de lê-los como como sabê-los onde encontrá-los ? encontrá-los-ei Leia Mais »

refletindo diante do espelho do meu banheiro

HOMEM NO ESPELHO

Amanheci! Mas nada de pegar a viola e botar na sacola. Assim como fez aquele cantador. Não ando com sacola. Às vezes de saco cheio. Saco. Viola e saco nas costas é coisa de cantador. Não sou. Amanheci em mim. Natural. Todos os dias isso acontece. Primeiro, aqui dentro. Depois, lá fora. Diante do espelho do meu banheiro me divirto. ... Leia Mais »

BONS TEMPOS AQUELES DAS GOTEIRAS NA INFÂNCIA…

goteira um

As crônicas escritas num dia de chuva são quase sempre as mesmas. Os mesmos temas. As mesmas biqueiras derramando água e lembrando os nossos tempos de infância. Os banhos de biqueiras nas poças de água. – Menino, entra! Tu Vai (sic) gripar! Você não vai entrar em casa todo molhado assim. Nunca.  Olha só que roupa. Mais tarde vai tossir A ... Leia Mais »

o meu silêncio

humberto em pedaços

“Não preciso de palavras para descrever  o meu silêncio. Nunca. Palavras? Palavras, palavras, palavras. Apenas.   A palavra é pedra no caminho do meu silêncio.  Ela faz com que ele nela tropece e caia. barulho. Perturbe o menino que dorme na rede do tempo.  Um tempo que não conseguiu ainda pescá-lo. O meu silêncio não grita para acordar as manhãs. ... Leia Mais »

Sorrir quando a dor me torturar ?

africano sorrindo

Sorri quando a dor te torturar E a saudade atormentar Os teus dias tristonhos vazios – João de Barro (Braguinha). Não ando “atormentado” pela saudade. Às vezes, como acontece com todo mundo, acredito, mesmo sem querer essa me aparece nos olhos. Salta deles e se espalha por todo que é canto. Sinto. Não vou mentir. Também confesso que não raras ... Leia Mais »